Publicidade
eixosp

PIB regional atinge R$ 26,3 bilhões e cresce 1,2%

Acumulado de 12 meses, referente a 2019, aponta para resultados favoráveis no último trimestre; números de 2020, no entanto, devem ser negativos por causa do Covid-19

REGIÃO - GABRIEL BUOSI

Data 29/03/2020
Horário 04:00

O PIB (Produto Interno Bruto) cresceu em 10 das 16 regiões do Estado de São Paulo nos quatro trimestres encerrados nos últimos três meses do ano de 2019, inclusive em Presidente Prudente. A informação, divulgada recentemente pela Fundação Seade (Sistema Estadual de Análise de Dados), revela que na 10ª RA (Região Administrativa), o PIB no ano passado fechou em R$ 26,321 bilhões, com uma taxa de crescimento de 1,2% nos últimos quatro trimestres. Os resultados favoráveis, no entanto, segundo a economista Josélia Galiciano Pedro, não devem se repetir neste ano, visto que, por causa do Covid-19, o PIB, não apenas regional, tende a ser negativo.

Os números da Fundação Seade revelam ainda que a 10ª Região Administrativa, que é a região de Prudente, teve participação de 1,1% no PIB estadual. No acumulado de 12 meses, quando o PIB regional cresceu 1,2%, a economia local contou com a ajuda dos seguintes setores: agropecuária, indústria e serviços. Em números (veja a tabela), respectivamente, tais setores fecharam os quatro trimestres do ano com os valores correntes de R$ 1,986 bilhão, R$ 5,176 bilhões e, por fim, R$ 19,934 bilhões no setor de serviços.

ANÁLISE DOS DADOS

E PROGNÓSTICOS

A economista, ao analisar os dados do último trimestre do ano e de 2019 como um todo, aponta que a variação positiva já era aguardada, visto que a economia apontava para melhoras desde o meio do ano. “Além disso, os últimos meses contam com o 13º salário e com aquele período de compras, que faz com que a economia gire. Isso, sem dúvidas, auxiliou na injeção de capital e no resultado do PIB”, aponta.

Ainda de acordo com Josélia, o setor de serviços – que no fim do ano terminou com o melhor valor corrente – é o forte da região, o que o faz se destacar com “folga” dos demais setores. Um exemplo é o comércio, que tem Presidente Prudente como um polo regional para compras.

Já sobre as perspectivas futuras, que não são boas por causa da chegada do Covid-19, a especialista comenta que os resultados não serão positivos, visto que a expectativa passou de um PIB em 0% para um valor possivelmente negativo.  “A economia parou neste período de quarentena, e tudo deve começar a melhorar apenas a partir de setembro ou outubro. Até lá, sentiremos reflexos”, afirma.

PIB Região Administrativa de Presidente Prudente
PIB  1º trimestre 2º trimestre 3º trimestre 4º trimestre 2019
R$ 5,818 bilhões R$ 6,342 bilhões R$ 7,182 bilhões R$ 6,979 bilhões R$ 26,321 bilhões
Agropecuária R$ 198 milhões R$ 360 milhões R$ 911 milhões R$ 517 milhões R$ 1,986 bilhão
Indústria R$ 1,044 bilhão R$ 1,333 bilhão R$ 1,467 bilhão R$ 1,332 bilhão R$ 5,176 bilhões
Serviços R$ 4,074 bilhões  R$ 4,149 bilhões R$ 4,165 bilhões R$ 4,546 bilhões R$ 16,934 bilhões
Fonte: Seade          

Veja também