Recinto de Exposições torna-se Centro de Integração Turística

Mudança ocorre com transferência da administração do local para a Setur; Fábio Nougueira anunciou, ainda, a concessão da Cidade da Criança à iniciativa privada

VARIEDADES - MARCO VINICIUS ROPELLI

Data 14/05/2020
Horário 05:58
Secom: Nelson Bugalho assina o documento que transfere o Recinto de Exposições à pasta do Turismo Foto: Secom: Nelson Bugalho assina o documento que transfere o Recinto de Exposições à pasta do Turismo

Na manhã de ontem, a Prefeitura de Presidente Prudente selou em cerimônia no Centro Cultural Matarazzo, a transferência da administração do Recinto de Exposição “Jacob Tosello” para a Setur (Secretaria Municipal de Turismo). Além disso, outras duas ações foram anunciadas: o início da primeira etapa de concessão da Cidade da Criança para a iniciativa privada e a fase de finalização do processo de licença ambiental do mesmo local.

A transferência do Recinto, explica o secretário municipal de Turismo, José Fábio Sousa Nougueira, vem de encontro a forma de pensar a gestão do Turismo implantada na cidade desde quando assumiu a pasta. Segundo ele, o turismo é primordialmente uma atividade da iniciativa privada e deve trabalhar de forma a gerar emprego e fortalecendo economicamente o município.

“Recentemente, o prefeito [Nelson Roberto Bugalho (PSDB)] me chamou dizendo que transferiria o Recinto para o turismo e eu propus que o CIT [Centro de Integração Turística] fosse feito no local e não mais na área localizada na entrada da Cidade da Criança”, relata Fábio. Desta forma, ele ressalta a principal mudança que haverá em relação à gestão do espaço: a pretensão é que o local não seja utilizado apenas uma vez por ano para a exposição em comemoração ao aniversário de Prudente, mas sim ter ações o ano todo.

Nougueira adverte que “ações todos os dias do ano”, não se relaciona com a realização de eventos diários, mas sim a presença da iniciativa privada, de forma a transformar o local em um “distrito industrial” para empresas do ramo turístico. “Será mudado o nome do local, será chamado de CIT, é claro, conservando a referência ao homenageado”, pontua.

Para que a ideia se faça real, Fábio lembra que por ser a área fruto de concessão do Estado para o município, será necessário estudar os termos da concessão, mudar alguns se necessário, tudo realizado em conversas diretas com o Estado. Para isso, contudo, o secretário diz que será preciso contar com o apoio de entidades como a UEPP (União das Entidades de Presidente Prudente), Aviesp (Associação das Agências de Viagens do Interior do Estado de São Paulo), Conselho Municipal de Turismo e de Desenvolvimento Econômico e dos deputados estaduais Mauro Bragato (PSDB) e Ed Thomas (PSB).

“A Secretaria de Turismo está dando ênfase a políticas públicas, saindo do foco de realização de eventos. O novo foco aprovado pelo prefeito”, conclui Fábio.

MUDANÇAS NA CIDADE DA CRIANÇA

Fábio Nougueira anunciou também que uma empresa iniciou, ontem, a primeira etapa de concessão de 100% da Cidade da Criança para iniciativa privada. Agora que o complexo turístico está na fase final de obter a licença ambiental, a empresa contratada pela prefeitura inicia estudos para elaborar o projeto dessa concessão.

“Nada vai diminuir, a estrutura que há será aumentada, vão aumentar os atrativos sem que haja qualquer interferência na questão ambiental do local. Como exemplo no Brasil temos o Beto Carrero World”, destaca o secretário. Além disso, a medida significará economia de cerca de R$9 milhões anualmente para a administração municipal.

Depois de concluída a primeira etapa e definidas questões como tempo e valor da concessão, inicia-se a segunda etapa, a licitação propriamente dita.

Um pouco sobre o CIT
O CIT pode ser compreendido como um distrito industrial, porém dedicado exclusivamente ao turismo. O objetivo principal é de possibilitar que o turismo se torne um dos grandes geradores de emprego. A ideia inicial, proposta, é centralizar e agregar setores e segmentos do turismo, em um local equipado e projetado para suprir necessidades de empresas e também do microempreendedor individual.

 

 

Publicidade
eixosp

Veja também