Silêncio aliado ao jejum marca Sexta-feira Santa

Data religiosa relembra a crucificação de Jesus e sua morte no calvário; neste dia, recomenda-se, segundo a tradição católica, a abstinência de carne

VARIEDADES - WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

Data 10/04/2020
Horário 05:00
Arquivo - “Morreu para nos libertar da morte, concedendo a todos a Salvação”, diz o bispo Foto: Arquivo - “Morreu para nos libertar da morte, concedendo a todos a Salvação”, diz o bispo

Hoje, Sexta-feira Santa ou Paixão do Senhor, não é um dia de missa. A data religiosa relembra a crucificação de Jesus Cristo e sua morte no calvário, que neste ano, diante da pandemia do novo coronavírus, serão vivenciadas de forma diferente. Na ocasião, a Diocese de Presidente Prudente pede para que os féis coloquem um pano vermelho na cruz, acompanhem a leitura da Paixão (João18, 1-19, 42) e realizem a oração universal (preces) de modo espontâneo. “É preciso manter um silêncio interior aliado ao jejum e à abstinência de carne. Deve ser um dia de meditação e de contemplação do amor de Deus”.

“A verdade é que Ele tomava sobre si nossas enfermidades e sofria, Ele mesmo, nossas dores; e nós pensávamos fosse um chagado, golpeado por Deus e humilhado! Mas Ele foi ferido por causa de nossos pecados, esmagado por causa de nossos crimes; a punição a Ele imposta era o preço da nossa paz, e suas feridas, o preço da nossa cura”. Este trecho extraído do evangelho de João representa para os fiéis católicos o grande sacrifício de Jesus Cristo pela humanidade. É, através dele, que todos os anos a Via Sacra refaz todos os passos do Nazareno rumo ao calvário.

Em outras palavras, o bispo diocesano, dom Benedito Gonçalves dos Santos, explica que o dia celebra o grande gesto de amor de Cristo pela humanidade, pois derramando seu sangue pagou o pecado de todos nós. “Morreu para nos libertar da morte, concedendo a todos a Salvação”.

Conforme noticiou este diário, o padre e coordenador da liturgia da Diocese de Presidente Prudente, José Altino Brambilla, destaca que no calendário da Igreja Católica, as celebrações continuam normalmente: nenhuma atividade foi suspensa. No entanto, explica que devido às recomendações para que se evitem aglomerações de pessoas, os fiéis deverão acompanhar as solenidades através dos meios de comunicação das paróquias.

(((BOX)))

Oração Universal: celebração da Paixão
IX. Pelos poderes públicos. X. Pelos que padecem a pandemia do Covid-19. Oremos ao Deus da vida, salvação do seu povo, para que sejam consolados os que sofrem com a doença e a morte, provocadas pela pandemia do novo coronavirus; fortalecidos os que heroicamente têm cuidado dos enfermos; e inspirados os que se dedicam à pesquisa de uma vacina eficaz. XI. Por todos os que sofrem provações

Fonte: CNBB

Veja também