Covid-19: Região recebe pela 1ª vez doses da Pfizer/BioNTech 

Grupo de Vigilância Epidemiológica de Prudente recebeu 7.146 doses; regiões de Presidente Venceslau e Marília também foram contempladas

REGIÃO - WEVERSON NASCIMENTO

Data 12/06/2021
Horário 03:48
Foto: Agência Brasil 
Municípios foram orientados quanto ao direcionamento das doses e cabe às prefeituras a organização, distribuição e aplicação
Municípios foram orientados quanto ao direcionamento das doses e cabe às prefeituras a organização, distribuição e aplicação

Ontem, pela primeira vez, o GVE (Grupo de Vigilância Epidemiológica) de Presidente Prudente recebeu doses da vacina da Pfizer/BioNTech contra a Covid-19. De acordo com a Secretaria de Estadual de Saúde, 7.146 doses foram entregues para imunização dos grupos vigentes e liderados pela capital do oeste paulista. A região de Presidente Venceslau também recebeu 5,7 mil doses. O grupo Marília, que engloba algumas cidades da região, também contou com 10.026 doses do imunizante. 
Em nota, a pasta explica que os municípios foram orientados quanto ao direcionamento das doses e cabe às prefeituras a organização, distribuição à rede de saúde e aplicação das doses na população, seguindo os critérios do PEI (Plano Estadual de Imunização). Acrescenta, inclusive, que durante toda a campanha, foram enviadas para a região de Prudente mais de 431,2 mil doses de vacinas contra o novo coronavírus, e, destas, somente 351,7 mil foram aplicadas, evidenciando um “saldo” de 79,5 mil doses.

Novo lote de vacinas

Conforme anúncio do Ministério da Saúde, ontem um novo lote com 936 mil doses da vacina Covid-19 da Pfizer/BioNTech chegou ao Brasil. Com essa remessa, o governo federal já contabilizou um total de 2,3 milhões de doses do imunizante somente nesta semana, que serão distribuídas para Estados e Distrito Federal. “Até o momento, mais de 5,9 milhões de doses da farmacêutica já foram enviadas para todo o Brasil”, detalha a pasta.
A vacina da Pfizer, desenvolvida em parceria com a farmacêutica BioNTech, foi a primeira a receber o registro definitivo da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para vacinas Covid-19 no Brasil. O registro estabelece o uso da vacina na população acima ou igual de 16 anos de idade, com esquema de 2 doses com intervalo de 21 dias entre as doses. “Trata-se do primeiro imunizante a receber o registro de uso definitivo no Brasil com base nos estudos de Fase 3. A vacina apresentou eficácia global de 95% em toda população do estudo, incluindo análise em diferentes grupos étnicos, e pacientes com condições clínicas de risco, sendo observada ainda uma eficácia de 94% em indivíduos acima de 65 anos”, detalha a Pfizer Brasil.
No entanto, ontem a Anvisa autorizou a indicação da vacina da Pfizer/BioNTechpara crianças com 12 anos de idade ou mais. Com isso, a bula da vacina passará a indicar esta nova faixa etária para o Brasil. 

Capacitação de profissionais

De acordo com o Ministério da Saúde, os profissionais que atuam diretamente no manuseio das vacinas Covid-19 da Pfizer/BioNTech estão sendo capacitados para a promoção adequada da logística, preservação, preparação e administração do imunizante. A iniciativa acontece em razão de uma parceria entre a pasta federal, por meio do PNI (Programa Nacional de Imunizações), com o laboratório.
O treinamento é realizado aos profissionais das diversas instâncias da rede de frio, estrutura que coordena desde o transporte até o armazenamento dos insumos. Essas equipes atuam diretamente no manuseio dos imunizantes, em âmbito estadual, regional, municipal e das salas de vacinação de todo o país. As capacitações iniciaram em abril e seguem até a total expansão da vacinação da Pfizer no Brasil.
Segundo a pasta, o treinamento é importante porque as vacinas Covid-19 da Pfizer exigem temperaturas em intervalos de tempo específicos. Neste sentido, para resguardar a qualidade e a segurança das vacinas da Pfizer/BioNTec, o PNI adotou a introdução gradativa da vacinação nos municípios.
Primeiramente, foi orientada a vacinação exclusiva nas capitais brasileiras. E, desde 28 de maio, com autorização da Anvisa, a vacinação com as doses da farmacêutica foi estendida a outros municípios.


 

Veja também