Égua que caiu do telhado desaparece do CCZ depois de tentativa de furto

Animal de aproximadamente 300 quilos virou atração nacional após tombo dentro da cozinha de uma residência no Parque Watal Ishibashi, em Prudente

PRUDENTE - GABRIEL BUOSI

Data 13/05/2021
Horário 15:17
Foto: Arquivo
Égua recebia cuidados em uma área do CCZ
Égua recebia cuidados em uma área do CCZ

Na semana passada, a reportagem deste diário mostrou a história de uma égua que caiu do telhado dentro da cozinha de uma residência no Parque Watal Ishibashi, em Presidente Prudente. Nesta semana, a história ganhou um novo capítulo: após uma tentativa de furto no CCZ (Centro de Controle de Zoonoses), onde o animal estava, a égua agora é considerada como desaparecida. 

Tudo teve início na semana passada quando o caso ganhou repercussão nacional. Na ocasião, o animal que pesa aproximadamente 300 quilos estava em um terreno que faz divisa com os fundos da casa em questão, e, enquanto se alimentava por ali, sofreu uma queda de mais de dois metros. Mesmo sem ferimentos graves, o equino foi levado para cuidados no CCZ, onde, já nesta semana, seria encaminhado a uma instituição filantrópica, uma vez que o proprietário do animal não se apresentou durante esse período. 

Nesta semana, segundo o gerente do órgão, Ricardo Barbosa dos Santos, conhecido por Ricardo Pisca, na madrugada de terça para quarta-feira, a Polícia Militar teria recebido uma denúncia de arrombamento no prédio do CCZ, o que fez a corporação ir até o local. “A viatura conseguiu apreender um menor de idade que estava em cima da égua e levando outros dois animais, que ele alegou ser dele”. 

Como a égua não obedeceu aos comandos dos policiais e a ocorrência ainda estava em andamento, já que outras seis pessoas envolvidas precisavam ser encontradas, o animal acabou saindo do local e não mais foi encontrado. “Os outros indivíduos ainda não foram capturados e nem notícias tivemos da égua, que tem chip e poderá ser identificada caso a gente encontre em alguma propriedade”, pontua Ricardo. 

A Polícia Civil investiga o caso.

Veja também