Segundona: Na reta final para estreia, Azulão ganha 6 reforços

Davi, o meia Patrick, o volante Victor Hugo, os laterais-esquerdas Paulo Jr e Fábio Jr e o goleiro Isaías chegam para a temporada 2021

Esportes - OSLAINE SILVA

Data 17/08/2021
Horário 20:00
Foto: André Bastos/Novorizontino
Time perdeu o último amistoso ontem por 1 a 0 contra o Grêmio Novorizontino
Time perdeu o último amistoso ontem por 1 a 0 contra o Grêmio Novorizontino

Na reta final, dias antes da estreia em casa, no domingo, às 10h, contra o XV de Jaú, no Estádio Municipal Breno Ribeiro do Val, o OCFC (Osvaldo Cruz Futebol Clube), o Azulão, apresentou hoje mais seis atletas que reforçarão a equipe na temporada 2021. São eles: Davi, que chega após disputar a Série-A3 desde o ano passado pelo Barretos, assim como o meia Patrick;  o volante Victor Hugo, que retorna ao clube, onde disputou 12 partidas em 2020; o lateral-esquerdo Paulo Jr, 22 anos, que vem empresado pelo Linense; o lateral-esquerdo Fábio Jr e o goleiro Isaías, 21 anos, com experiência no futebol paraibano.
Sobre o último amistoso realizado ontem, em Novo Horizonte (SP), o técnico Marcelo Henrique Dias não só avaliou como um teste muito bom o comportamento de seus atletas, que perderam a partida por 1 a 0 para o Grêmio Novorizontino, se observada a realidade das equipes, mas também destacou vários pontos estruturais do adversário salientando, inclusive, que sonha tal estrutura para o seu Osvaldo Cruz
Ele começou dizendo que foi um amistoso diante de um adversário que é elite do futebol paulista, da série C do Brasileiro. Uma equipe já consolidada, exemplo no interior paulista. Uma equipe que já é referência juntamente com o Mirassol em relação ao profissionalismo. Segundo Marcelo, eles profissionalizaram o clube de cima para baixo, então é visível essa diferença quando se chega ao estádio, na forma de tratamento que oferecem. Confira na integra. Vale a pena.
“Você se sente bem para poder fazer o seu trabalho, se sente leve. Isso serve até como exemplo. Inclusive comentei com a minha equipe que meu sonho é ver o Osvaldo Cruz assim um dia. A gente pegar referência com esses clubes e copiá-los sim, claro dentro da nossa realidade, mas no que a gente puder tirar proveito na estrutura deles e fazer alguma coisa próxima porque eles não subiram de divisão à toa esses anos passados. Eles fizeram por onde, ajeitaram a casa e depois as coisas aconteceram”, ressalta.
E acrescenta que não adianta querer fazer as coisas sem ajeitar a casa de baixo para cima.Tem que ter uma estrutura bacana, profissionais competentes para trabalhar em todos os setores no clube. “E foi isso que eles fizeram. Levaram um tempo, mas depois que conseguiram estruturar vieram com uma sequência de acessos, começaram na Bzinha, se não me falha a memória, com dez anos chegaram à elite do futebol paulista e vem fazendo bons campeonatos seguidos chegando às fases finais sendo eliminados pelo Palmeiras em várias situações. E fazendo frente para as grandes equipes”. 
Então contando isso como a estrutura de um clube, Marcelo declara que achou bacana. “Depois na parte prática nossa do confronto, jogadores deles nível de Campeonato Brasileiro muito gabaritados e fizemos frente pra eles. Gostei da equipe, sofremos um gol no final da partida de bola parada, mas vamos ajustar no decorrer da semana, mas num todo gostei. É acreditar, estamos no caminho certo para uma boa estreia”, exalta o professor do Azulão!


 


 

Veja também