Alimentação para o treinamento diário

Jair Rodrigues Garcia Júnior

O treinamento diário de duração de uma hora ou mais, faz aumentar a demanda energética em cerca de 400-800 Kcal. Isso faz com que aumente também a demanda pelos nutrientes não energéticos, tais como vitaminas, minerais e fibras, além da água.

Semelhanças

Algumas orientações para indivíduos sedentários também são adequadas para indivíduos fisicamente ativos e atletas, porém, há orientações adicionais para estes últimos em razão dos objetivos e demandas diferentes. A opção por 5-6 refeições diárias distribuídas ao longo do dia é uma das orientações mais importantes, pois a alimentação e o treinamento definem o estado metabólico, a perda de peso (de gordura), ganho de massa muscular e supercompensação das reservas de glicogênio (anabolismo).

Profissional

Atletas e fisicamente ativos podem se beneficiar bastante da assessoria de um(a) nutricionista esportivo que tenha conhecimento e experiência nessa área específica. O(A) nutricionista analisa as demandas do dia a dia de treinamentos (catabolismo), confronta com os objetivos e com o desempenho. Analisa também a demandas das competições para programação da dieta mais adequada para o treinamento e dia da competição.

Cuidando da saúde

Os fisicamente ativos, em geral com objetivos menos ambiciosos, dependem do(a) nutricionista para que as demandas aumentadas pelo treinamento não provoquem carências e minem progressivamente a saúde. O praticante deve ter sua dieta muito bem adequada para a manutenção da saúde intestinal (biose), da melhor condição do sistema imune, melhor condição para o treinamento diário e da saúde em geral.

Vilões reais e...

Nutrição é uma ciência e, como tal, tem conceitos e orientações ditados por estudos com amostras populacionais (clínicos e epidemiológicos). Profissionais têm isso bem claro, enquanto leigos sequer sabem do que se trata. Em geral, estes últimos são criadores de vilões ilusórios como carboidrato (CHO), glúten, lactose, óleos vegetais etc, associando-os com males irreais. Nutricionistas apresentam os vilões reais, tais como alimentos ultraprocessados, gorduras saturadas e trans, excesso de açúcar etc.

Em geral

Entre as orientações gerais para os fisicamente ativos devem estar: (1) consumir CHO em quantidade adequada, pois é o nutriente energético mais importante os músculos; (2) consumir a quantidade necessária de proteínas, pois o excesso não pode ser aproveitado, nem armazenado, sendo eliminado; (3) adequar a alimentação (qualidade, variedade, completude, frequência) para obter recuperação eficiente entre as sessões de treinamento; (4) ajustar a alimentação sem radicalismos quando tiver objetivos como perda de peso, ganho de massa e definição muscular, de modo que não fique desnutrido ou desequilíbrios alimentares.

A alimentação e o treinamento definem o estado metabólico.

Veja também