Avanço físico-financeiro da obra do Atende Prudente é de 57,52%

Conforme titular de Obras, Mateus Grosso, município trabalha para finalizar espaço; construtora diz não possuir qualquer informação sobre o andamento da obra

PRUDENTE - CAIO GERVAZONI

Data 01/09/2021
Horário 07:22
Foto: Caio Gervazoni
Programa Atende Prudente funcionará como espécie de Poupatempo municipal
Programa Atende Prudente funcionará como espécie de Poupatempo municipal

Quem passa pela esquina das ruas Marechal Floriano Peixoto e Dib Buchalla, na Vila Marcondes, em Presidente Prudente, vê uma edificação de grandes proporções inacabada. Esta é a situação do local onde está sendo construído o Atende Prudente. Anunciado na gestão passada, o programa será uma espécie de Poupatempo dos serviços municipais. As obras no local tiverem início em dezembro de 2019 e a previsão era que o prédio fosse entregue à população em agosto do ano passado. Porém, atualmente, o que se vê é que as obras estão paralisadas e há algumas questões em aberto a serem esclarecidas aos munícipes prudentinos. 
Em setembro de 2020, o MPE (Ministério Público Estadual) abriu um inquérito para investigar uma eventual irregularidade na obra, que teria avançado a calçada de um trecho da Rua Dib Buchalla. Naquele mês, a Prefeitura de Presidente Prudente e a Spalla Engenharia e Construção, encarregada pela execução das obras, argumentaram que o terreno já incidia sobre a calçada antes da desapropriação da área. O processo ainda está em andamento. 
No começo deste mês, o vereador Tiago Santos de Oliveira (PTB) teve um requerimento aprovado pela Câmara Municipal para saber os motivos das interrupções em diversas obras públicas, entre elas, a do Atende Prudente. Segundo a Assessoria de Imprensa do vereador, a resposta do poder público ao pedido de informações sobre o Atende Prudente é que a obra necessita de um reequilíbrio financeiro para ser retomada. “Não recebemos uma reposta total de todos os pontos que foram questionados pelo vereador Tiago. Ainda não temos uma resposta definitiva, o que temos é que a obra não pode ser terminada com o valor acordado em contrato”, pontua. 
De acordo com os dados oficiais informados na placa de identificação da obra no local, o valor inicial acordado é de mais de R$ 3,5 milhões. A verba para construção do prédio é proveniente do Finisa (Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento), da Caixa Econômica Federal.

Reequilíbrio de R$ 944,3 MIL

Conforme o titular da Secretaria Municipal de Obras, Mateus Grosso, o avanço físico-financeiro é de 57,52%, e é pleiteado pelo município um reequilíbrio de R$ 944.330,98. “A obra está entrando em fase de acabamento, instalação de esquadrias, vidro, pintura, etc. Estamos fazendo todos os esforços necessários para finalizar essa obra, que é muito importante para o atendimento da população”, relata o secretário, o qual confirma que o prazo final do contrato é para janeiro do ano que vem.  
A construtora Spalla Engenharia & Construção, encarregada pela execução das obras, afirmou em nota a este diário que a obra continua paralisada e que a empresa não possui qualquer informação a respeito do andamento da mesma. “No entanto, vale informar que a Spalla está cobrando a Prefeitura de Presidente Prudente, incansavelmente, sobre o que deve ser feito na referida obra”, afirmou a responsável pelo jurídico da empresa, Giovanna Almeida. 

SAIBA MAIS

Audiência apura suposta obra irregular no Atende Prudente

Veja também