Com 66 compradores de 11 Estados do país, leilão em Martinópolis movimenta mais de R$ 4,1 mi 

Cristiano Machado

COLUNA - Cristiano Machado

Data 07/10/2021
Horário 07:10
Foto: Divulgação
Montante negociado chegou a R$ 4,1 milhões; já a média para touros foi de R$ 25,6 mil e, para fêmeas, R$ 13,9 mil
Montante negociado chegou a R$ 4,1 milhões; já a média para touros foi de R$ 25,6 mil e, para fêmeas, R$ 13,9 mil

Realizado no último dia 25 de setembro, o 6º Leilão Virtual Brangus HP superou as expectativas da Fazenda Anamélia, de Martinópolis, com um aumento de mais de 50% em receita e 200 lotes comercializados. Com genética adaptada para diferentes biomas, o evento atraiu 66 compradores de 11 Estados brasileiros.
O total do arremate chegou aos R$ 4.154.400,00, com média geral de R$ 25.676,47 para os touros e R$ 13.942,11 para as fêmeas. Segundo Tita Lancsarics, uma das diretoras da Fazenda Anamélia - Brangus HP, o lote mais valorizado foi o animal Bacchus Anamelia N305, que teve 50% vendido por R$ 183 mil para a Brangus Mergulhão.
“Estamos extremamente satisfeitos com o resultado do leilão. O sucesso é a nossa responsabilidade em levar sempre o melhor para nossos clientes. O envolvimento foi muito grande e o resultado é fruto da união de esforços de toda nossa equipe”, comenta Tita.
Para Ladislau Lancsarics Junior, também diretor da Fazenda, o leilão atingiu seu objetivo: espalhar a genética HP para diferentes biomas. “São mais de 20 anos investindo no melhoramento do rebanho e na identificação dos melhores reprodutores. Por isso temos a certeza de que os compradores estarão satisfeitos com a genética adquirida”.
Além dos reprodutores avaliados, o remate também ofertou vacas e novilhas registradas com prenhez confirmada e 20 pacotes de embriões, uma novidade oferecida pela primeira vez nesta edição. (Da assessoria de imprensa) 

Divulgação

6º Leilão Brangus HP cresce mais de 50% em receita e tem 200 lotes comercializados
 


“Traz estabilidade, segurança jurídica e social (...). É uma satisfação entregar mais de 900 CCUs. Com esse CCU, procurem agora os bancos que vocês terão linha de crédito”.
Luiz Antônio Nabhan Garcia, secretário especial de Assuntos Fundiários do Ministério da Agricultura, que entregou mais de 900 Contratos de Concessão de Uso para famílias de Nova Andradina (MS). Ele representou o presidente Jair Bolsonaro e a ministra Tereza Cristina na cerimônia, realizada recentemente no assentamento Teijin. 

SRB pede revisão de multas a produtores rurais

A presidente da Sociedade Rural Brasileira, Teresa Vendramini, entregou pessoalmente, na segunda-feira (27/9) ao governador de São Paulo, João Doria, um pedido para que o Estado revise as multas que vêm sendo aplicadas injustamente aos produtores rurais que são vítimas de incêndios na área rural.
No documento, a SRB destaca que o setor agropecuário foi seriamente impactado pela crise hídrica, com o longo período de estiagem, cenário agravado pelas geadas que assolaram o interior do Estado de São Paulo.
Uma das consequências da seca nas propriedades rurais tem sido a ocorrência de incêndios, que aparecem de forma aleatória e acidental, trazendo prejuízos ao meio ambiente e aos próprios produtores rurais. No entanto, estes incêndios no interior paulista têm gerado autuações e multas aplicadas aos proprietários rurais. (Da SRB) 

Embrapa/Divulgação 

Teresa Vendramini recorreu ao governo do Estado sobre multas 

Novas variedades de cana: uma delas ganha espaço no oeste de SP

Três novas variedades de cana-de-açúcar foram apresentadas pelo IAC (Instituto Agronômico). Elas têm características de alta produtividade, modernidade e adaptação ao plantio e colheita mecanizados. Entre elas, a IACSP04-6007. Já apresenta áreas expressivas de cultivo nos Estados do Mato Grosso do Sul e Paraná, além de estar também na própria região de origem, no município de Assis, interior paulista. Atualmente, tem despertado muito interesse e vem ganhando espaço nas regiões norte e oeste do Estado, além do Triângulo Mineiro.
“Apesar de oriunda de região de clima mais ameno, quando em região mais quente, também tem se destacado inclusive em Goiás e oeste paulista, desde que em solos com melhor capacidade de armazenamento de água”, explica o diretor-geral do Instituto Agronômico, Marcos Guimarães de Andrade Landell. A IACSP04-6007 tem ótima maturação desde o início de safra, em abril, até o final, em setembro. (Com informações do IAC)
 

Veja também