Despedida ao 'senhor Madia' , que perdeu a batalha contra a Covid

Proprietário da banca de revistas da rodoviária de Presidente Prudente faleceu no mês passado, vítima do novo coronavírus

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 09/10/2020
Horário 12:57
Arquivo pessoal - José Rodrigues Madia tinha 65 anos
Arquivo pessoal - José Rodrigues Madia tinha 65 anos

Os viajantes que passam constantemente pelo Terminal Rodoviário Comendador José Lemes Soares, em Presidente Prudente, em algum momento já se depararam com um senhor na banca de revistas. José Rodrigues Madia, o “senhor Madia”, sempre muito simpático e brincalhão, agora deixa as lembranças de seu bom humor aos conhecidos, amigos e familiares.

No dia 19 de setembro, o proprietário da banca de revistas perdeu a batalha contra a Covid-19, aos 65 anos.

De família tradicional em Prudente, era aposentado pela Fepasa – antiga empresa de transporte ferroviário, mas desenvolveu boa parte da sua carreira com vendas de revistas e jornais em diversos pontos da cidade. Na rodoviária, estava há mais ou menos três anos. 

Aparecido Rodrigues Madia é um dos oito irmãos do aposentado, e recorda com carinho sobre as lembranças da convivência com ele.

“Gente fina demais”, afirma. “Bem-humorado, festivo, comunicativo, sempre estava fazendo gracinha pra todo mundo”, lembra Aparecido. “Era assim que ele conquistava o pessoal”. 


Arquivo pessoal - Madia com as filhas, neto e esposa
 

Descoberta da doença

Casado com Clarice de Campos Madia, com quem teve duas filhas, Hellen de Campos Madia e Ana Carolina de Campos Madia, era exemplo dentro de casa e já deixa saudades.

“Estamos ainda meio abalados, parece que fica uma pedra de gelo porque querendo ou não, quando a gente olha para alguns locais e lembramos dele”, lamenta Ana. 

A descoberta da Covid ocorreu logo após o falecimento. No entanto, os sintomas foram sentidos na semana anterior, mais precisamente no sábado.

“Chegou em casa falando enrolado, um pouco tonto. Ajudamos a dar banho e ele ficou deitadinho no sofá”, lembra. No dia seguinte, foi trabalhar normalmente, mas voltou para a casa ainda se sentindo mal. No começo da semana, fez o teste de Covid e, entre as idas e vindas da santa casa, não mais retornou para os braços da família.

“Antes dessa última ida ele ainda rezou o terço dele em casa, parecia uma despedida”, lembra a filha.

Foi ele mesmo quem pediu para ir ao hospital. Senhor Madia ficou na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) por quatro dias, onde foi intubado e não resistiu à gravidade do quadro.

A doença também acometeu a esposa e as filhas, de forma leve, mas que já estão recuperadas. “Meu pai está fazendo muita falta”, lamenta. 

Veja também