Domingo Triste

Sandro Villar

O Espadachim, um cronista que acredita em dias melhores... na Nova Zelândia (é o único país governado por uma santa)

CRÔNICA - Sandro Villar

Data 18/05/2021
Horário 05:30

Anteontem foi um domingo triste e bota triste nisso. Foram embora deste insensato mundo uma atriz talentosa e um político com futuro promissor. Morreram Eva Wilma e Bruno Covas, o jovem prefeito de São Paulo, na verdade, um menino de 41 anos.
Às vezes, a vida é injusta, mas são coisas da vida, se me permitem este jogo de palavras. Eva Wilma foi também uma das pioneiras da televisão brasileira, cuja programação, hoje, assusta até o ET de Varginha.
Ela brilhou nas novelas da TV Tupi e, depois, foi contratada pela Globo. Parece que também passou pela TV Excelsior, onde trabalhei no fim dos anos 60 do século. Qual é a graça? Estão me chamando de velho? Brincadeira, claro!
Eva Wilma sempre teve lado e, quando afirmo isso, quero dizer que ela não se omitiu sobre assuntos que interessam de fato, como política e economia. Arriscou o pescoço, ao contrário da ex-namoradinha do Brasil, uma certa Regina Não Sei das Quantas, reacionária de grife.
Sobre a perseguição e a prisão do Lula, a atriz, que partiu aos 87 anos, botou a boca no trombone e em outros instrumentos, deixando claro que o Marreco Depenado e seus cúmplices agiram de forma arbitrária, parcial e injusta, como o STF deixou claro. Uma grande mulher, sem dúvida nenhuma.
Já o Bruno Covas passava a imagem de uma pessoa tranquila. Reeleito prefeito de São Paulo, ele tinha tudo para alçar voos mais altos, como, por exemplo, ser candidato a governador. O substituto de Covas é um apadrinhado do Michel Temeroso, aquele golpista que traiu a presidente Dilma Rousseff e foi presifake. 
Trata-se do vice-prefeito Ricardo Nunes, do PMDB, que o Temeroso enfiou goela abaixo dos tucanos. Sim, o Temeroso intubou o PSDB e sabem como é: são aqueles acordos cheios de interesses que a política tem, o famoso toma lá dá cá, que nada mais é do que a troca de favores entre os políticos. Até agora, não ouvi boas referências sobre o novo prefeito. Vamos ver como ele vai se comportar na Prefeitura da maior cidade do país.
Por falar em comportamento, e o genocídio praticado por Israel contra os palestinos? Centenas de pessoas morreram, a maioria, claro, moradores da Faixa de Gaza. Israel faz com os palestinos o que os nazistas faziam contra os judeus na Segunda Guerra Mundial. 
A solução é a criação de um Estado Palestino. O resto é papo furado. Fora isso, a carnificina vai continuar com consequências imprevisíveis. E olhem que lá é a Terra Santa. Imaginem se não fosse.

P.S.: Ainda sobre o massacre dos palestinos, setores do jornazismo tacham os palestinos de "terroristas". Então, tá, cara-pálida! 

DROPS

Quem tem medo da urna eletrônica tem medo de eleição.

Brasil, país das castas e das castanheiras.

La Paz não é ter bens materiais e paz interior. La Paz é a capital da Bolívia.

Dias difíceis. Noites também.
 

Veja também