Empregador e empregado pós Covid-19

OPINIÃO - Valdecir Cahoni Rodrigues

Data 18/06/2020
Horário 04:05

A CLT (Consolidação das Leis do Trabalho) está em vigor por mais de sete décadas e, durante este período, algumas mudanças importantes aconteceram, com o intuito de melhorar a relação entre empregado e empregador. Enquanto de um lado há a luta por mais direitos trabalhistas, do outro há a reclamação de que a CLT é engessada, distante da realidade e que não atende aos anseios e necessidades de crescimento que o meio empresarial tanto almeja.

Embora uma prática muito comum em países de primeiro mundo, o home office, para muitos outros países, como é o caso do Brasil, não decolou. Colabora com esta situação o empregador que justifica a falta de leis específicas sobre o assunto, o pensamento de que o funcionário poderia fazer o que quisesse e, por fim, a dificuldade de os gestores controlarem as suas equipes.

Por mais devastadoras que sejam as crises, uma coisa é certa, todos somos moldados a adquirir novos hábitos e a crise provocada pela Covid-19 não será diferente. Décadas de lutas foram quebradas de um dia para outro frente a uma nova realidade.

Tanto empregado quanto empregador foram obrigados a adotar uma postura mais flexível e uma das soluções foi o home office

Tanto empregado quanto empregador foram obrigados a adotar uma postura mais flexível e uma das soluções foi o trabalho home office. E engana-se quem acreditava que os resultados seriam desastrosos. Pelo contrário, os dois lados só viram benefícios nesta nova relação de trabalho. O empregador, que viu em meio à crise, a produtividade aumentar e o custo de manutenção do espaço físico diminuir; e o empregado, que agora não precisa cumprir horários rígidos, podendo assim dedicar mais tempo a sua família ou seus próprios hobbies.

Esta não é uma realidade somente das grandes empresas, o que nos leva a afirmar que Presidente Prudente e região também foram impactadas e de modo positivo por esta nova realidade. Acreditar que após a Covid-19 voltaremos como éramos anteriormente é um dos maiores erros. Por mais que a maioria dos funcionários volte a seus locais de trabalho convencional, ainda assim será impactado pelo período home office. Será que estamos totalmente preparados para esta nova realidade? Somente o tempo há de dizer. 

 

 

 

 

 

Publicidade
eixosp

Veja também