Encontro com educadores em PP aborda consumo consciente de água

Bugalho traçou um panorama geral da situação hídrica do mundo, no país e também na região de Presidente Prudente.

PRUDENTE - Mariane Gaspareto

Data 21/03/2015
Horário 08:21
 

O 17º Encontro Regional de Educadores em Defesa da Água realizado ontem, em Presidente Prudente, trouxe atenção para a importância do consumo consciente de água no país, bem como na região, em sua palestra principal, ministrada pelo vice-presidente da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), Nelson Roberto Bugalho. Amanhã é comemorado o Dia Mundial da Água.

O evento, promovido pelo CBH-PP (Comitê da Bacia Hidrográfica do Pontal do Paranapanema) recebeu cerca de 120 profissionais das redes municipal e estadual de ensino de Prudente, Santo Anastácio e Mirante do Paranapanema, entre às 12h e 17h, no Centro Cultural Matarazzo. O encontro integrou a Semana da Água realizada pela Semea (Secretaria Municipal de Meio Ambiente), encerrada ontem, com o plantio de 300 mudas de árvores no Balneário da Amizade, por integrantes da Fundação Mirim e do Rotary Club.

Bugalho traçou um panorama geral da situação hídrica do mundo, no país e também na região de Presidente Prudente. "A intenção foi também de relacionar essa crise hídrica que sofremos neste ano, em regiões metropolitanas, relacionando-a com os problemas climáticos", explica. O consumo médio do brasileiro é de 170 litros de água, 60 litros a mais do que o recomendado pela ONU (Organização das Nações Unidas) para o bem-estar e higiene pessoal, de 110 litros.

Para o vice-presidente do órgão ambiental, é necessário um consumo consciente de água bem como a preservação dos recursos hídricos disponíveis. Como exemplo, Bugalho cita o Rio Santo Anastácio, que por sua degradação ambiental, hoje se enquadra mais na definição de córrego. Apesar de não haver, em sua percepção, perigo de que haja falta d’água na região, em médio prazo, "não quer dizer que não precisamos ser responsáveis com nosso consumo".

Conforme Bugalho, hoje a região conta com dois grandes rios que a abastecem: Paraná e Paranapanema. "Caso ocorra uma migração de empresas que precisam de um abastecimento de água das metrópoles para o interior, nossa região poderia ser beneficiada, pois somos privilegiados com recursos", afirma.

No entanto, salienta que para que isso ocorra sem prejudicar o meio ambiente, é necessário que a preservação desses recursos hídricos seja intensificada, impedindo que ocorra com eles o mesmo que ocorreu com outros rios que tiveram curso d’água afetado na região. O gerente regional Cetesb, Luiz Takashi Tanaka, por sua vez, atenta para o fato de que Prudente enfrentaria falta de água caso não fosse abastecida pelo Rio do Peixe, localizado há cerca de 50 km do município. "Essa crise hídrica no país foi inesperada e agora a população precisa se conscientizar sobre a importância da água", expõe.

A professora do ensino fundamental, Bruna Audrina Monteiro de Souza, 22, que participou do encontro, acredita que a realização de eventos como este é importante para criar uma nova consciência de preservação primeiramente nos educadores e, em seguida, nos alunos. Já o professor Pedro Paulo da Silva, 38, acrescenta que os profissionais podem "fazer a diferença não só como formadores de opinião, mas como modificadores de conceitos".

Veja também