Encontro Regional de Educadores discute relação de água e emprego

PRUDENTE - Victor Rodrigues

Data 23/03/2016
Horário 09:37
 

O 18º Encontro Regional de Educadores em Defesa da Água, realizado ontem, em Presidente Prudente, tratou a temática "Água e Empregos". O tema deste ano, lançado pela ONU (Organização das Nações Unidas) para o Dia Mundial da Água, celebrado ontem, discute a importância do líquido e do consumo consciente, pois além das questões vitais, a ONU aponta que 78% dos empregos que constituem a força de trabalho mundial são dependentes dos recursos hídricos.

Jornal O Imparcial "Novidades serão discutidas na sala de aula", expõe Amadis

O evento ocorreu na FCT/Unesp (Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Estadual Paulista), campus prudentino, das 12h às 17h, e reuniu cerca de 250 professores da rede estadual, vinculados às diretorias regionais de Ensino de Prudente, Santo Anastácio e Mirante do Paranapanema.

Promovido pelo CBH-PP (Comitê da Bacia Hidrográfica do Pontal do Paranapanema), a organização desta edição contou com o apoio do DAEE (Departamento de Águas e Energia Elétrica) de Marília, Fegidro (Fundo Estadual de Recursos Hídricos), Cesp (Companhia Energética de São Paulo), Codasp (Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo), Abes (Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental), Senac (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial), Fundação Itesp (Instituto de Terras do Estado de São Paulo) e Prefeitura de Prudente.

"Todos trabalham diretamente ou indiretamente com água. Alguns exemplos são o setor agrícola, a pecuária, saneamento básico e lavanderias. Se notarmos o impacto que isso tem na produção de emprego e renda, a falta de água causaria um impacto ainda maior. É um viés que não há tanta reflexão", comenta Sandra Kasai (PSDB), que além de prefeita de Rosana, também é presidente do CBH-PP.

Segundo Sandra, o evento visa chamar a atenção do educador para várias questões da água e também provoca novas reflexões de ordem ambiental. "Na região de Prudente ainda não sentimos a falta de água, mas já sentimos alguns impactos do excesso de água, que também é um impacto ambiental sustentado pelo descuido da mata ciliar e falta de proteção das margens dos rios. Não é apenas a falta de água que causa problemas. O excesso também", destaca.

Amadis Mattos, professora de Ciências e Biologia na EE (Escola Estadual) Mirella Pesce Desidere, em Prudente, comenta que todo o conteúdo tratado no encontro será repassado aos alunos na sala de aula. "As novidades compartilhadas neste evento serão amplamente discutidas na escola", comenta.

A professora de Geografia, Silvia Helena de Lima, que leciona na mesma instituição, relata que as questões de conservação da água fazem parte da grade curricular do programa de ensino, não somente de sua disciplina, mas de forma geral. "A discussão é muito rica. A educação é uma grande base para tudo e por meio dela podemos promover mudanças", pontua.

Veja também