Entregador de lanche e proprietário são presos por tráfico de drogas

Funcionário utilizava do serviço de delivery para entregar entorpecentes em Presidente Prudente

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 13/01/2021
Horário 12:31
Foto: Polícia Militar
Foram encontradas 68 cártulas de cheque preenchidas que totalizaram R$ 138.076,60
Foram encontradas 68 cártulas de cheque preenchidas que totalizaram R$ 138.076,60

A Polícia Militar prendeu em flagrante dois homens por tráfico de drogas em Presidente Prudente. A ação ocorreu ontem à noite, em um estabelecimento comercial da Rua Heitor Miranda, no bairro Cidade Universitária. 

De acordo com a Polícia Militar, a guarnição recebeu diversas denúncias anônimas sobre a venda de drogas na lanchonete. Diante disso, os policiais foram ao local e encontraram o entregador, 26 anos, que estava sentado em uma mesa. Logo na abordagem, foram encontrados cinco papelotes de cocaína com o funcionário. 

Na sequência, os militares revistaram a parte de dentro do estabelecimento. O procedimento foi acompanhado pelo proprietário, de 34 anos. Com ele havia R$ 1.644 em várias notas.

Em um primeiro momento o homem negou a existência de drogas, mas ao ser informado sobre as denúncias, confessou que havia entorpecentes, sendo que dentro da geladeira havia 16 papelotes de cocaína, armazenados num maço de cigarros. 

Delivery de droga

A dupla confessou o tráfico de drogas, segundo a polícia. Em depoimento, o funcionário afirmou que utilizava a motocicleta para entregar lanches, e também comercializar drogas, juntamente com o dono do estabelecimento.

Em diligência, a guarnição seguiu para a casa do patrão após ele informar que havia entorpecentes no imóvel. No quarto, arás de um rack, foram encontrados dois pacotes contendo cocaína e mais outros seis papelotes da mesma substância. Foi ainda apreendida uma balança de precisão.

De acordo com o dono do estabelecimento, em cada papelote havia cerca de 0,6 g de cocaína e era vendido por R$ 50. Além da droga, também foram encontrados diversos invólucros vazios e 68 cártulas de cheque preenchidas que totalizaram R$ 138.076,60 e mais quatro folhas em branco, todas apreendidas.

Na Delegacia de Polícia Civil, a dupla permaneceu presa e o delegado representou pela prisão preventiva. 

Veja também