Expansão social e econômica faz do Ana Jacinta uma "minicidade”

PRUDENTE - ANDRÉ ESTEVES

Data 28/08/2016
Horário 09:06
 

A partir desta edição, a reportagem do jornal O Imparcial torna a visitar os bairros prudentinos aqui explorados nos últimos dois anos e seis meses, a fim de descobrir quais mudanças e avanços ocorreram neste período e o que os moradores e o poder público têm de novo para destacar. Em 2 de fevereiro de 2014, abrimos este especial com o Conjunto Habitacional Ana Jacinta e é nele que voltamos a adentrar hoje. Implantado em 1992, o bairro conta com uma população estimada em 10 mil pessoas, o que o torna o mais populoso de Presidente Prudente.

Para o delegado regional do Creci-PP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis de Presidente Prudente), Alberico Peretti Pasqualini, o Ana Jacinta possui uma valorização imobiliária diferenciada, visto que passou de um bairro popular para médio, sendo considerado pela população e administração pública como uma "minicidade". Segundo Alberico, o local é acompanhado por um crescimento social e econômico semelhante ao dos bairros Cohab e Cecap. "Hoje, é impossível encontrar ali uma casinha que não esteja reformada. Além disso, houve uma grande regularização da área por meio da união de "forças do bem", como poder público e outras instituições, que garantiram a oferta de uma boa infraestrutura e a promoção de serviços básicos, como o asfaltamento de vias, que contribuiu para o crescimento vertical do bairro", afirma.

Conforme o delegado regional, as avenidas abrigam polos comerciais, que fortalecem a procura pelo local e o caracteriza como "ótimo" para moradia e compra, venda e locação de imóveis. "A urbanização perfeita, o centro de saúde que virou referência, a migração de supermercados para a área, o fortalecimento do comércio e a ampliação de avenidas e viadutos são fatores que tornam o Ana Jacinta muito visado para o mercado imobiliário. Digo até cobiçado", expõe. "Em seu envolto, temos ainda outros loteamentos que tiveram a felicidade de lá se instalarem", complementa. De acordo com Alberico, pode-se afirmar que o Ana Jacinta é um bairro que possui vida própria.

Para o aposentado José Carlos da Silva, 62 anos, o Ana Jacinta é 100% abastecido. Desta forma, não é prejudicado por ser um bairro mais distante do centro do município. "Acredito que dentro de alguns anos, haverá aqui uma subprefeitura", enfatiza. O delegado regional do Creci-PP não descarta essa possibilidade. Segundo ele, no passado, a ideia já foi aventada para bairros como Cohab e Cecap, por exemplo. "Prudente é uma cidade que cresceu muito. Sendo assim, é possível que a administração seja reestruturada em bairros grandes para garantir o progresso dos mesmos e do município de forma geral", pontua.

 

Infraestrutura

De acordo com o secretário municipal de Planejamento, Desenvolvimento Urbano e Habitação, Laercio Batista de Alcântara, o Ana Jacinta possui grandes avenidas e integra toda a região oeste de Prudente. Recentemente, o bairro foi recapeado pela Prefeitura e inaugurou a UPA (Unidade de Pronto-Atendimento) 24 horas. No campo da educação, o local abriga uma unidade do Sesi (Serviço Social da Indústria), que, segundo Laercio, voltou para o domínio da administração pública. Ao lado do bairro, foi implantado o Jardim Novo Prudentino, que abrange 1.200 lotes e completa a urbanização de toda a região. "O Ana Jacinta tem ainda um centro comercial forte e dinâmico e, basicamente, todos os equipamentos públicos de saúde, educação, lazer e esportes", destaca.

A boa infraestrutura do bairro tem deixado a população satisfeita. Para o motorista Valter Oliveira de Souza, 48 anos, o fato do Ana Jacinta ser bem abastecido torna a sua localização o menor dos detalhes. "É um pouco distante de outros bairros da cidade, mas isso não atrapalha, porque o morador dificilmente precisa recorrer aos serviços de outro local", avalia. O mecânico de refrigeração Aldo Areal, 65 anos, veio da capital há 15 anos para se instalar no Ana Jacinta e acredita que a estrutura do bairro atende muito bem aos moradores. "Se for para sair daqui, volto para São Paulo", realça.

 

ESTRUTURA DO BAIRRO


Ano de implantação: 1992

Área do loteamento: 1.041.054,00 m²

Área verde: 98.538,55 m²

Quadras: 76

Construções: 2.706

Terrenos baldios: 0

População estimada: 10 mil pessoas

Fonte: Seplan


 

SERVIÇO


SUGESTÃO DE PAUTA

A população pode promover suas reclamações, críticas e elogios sobre o bairro em que reside. O contato deve ser feito com os profissionais da Pauta, por meio do pauta@imparcial.com.br, do telefone 2104-3722 ou do Whatsapp 99104-8537.

 

Veja também