Formação: Carta de São Paulo aos Gálatas!

Diocese Informa

COLUNA - Diocese Informa

Data 12/09/2021
Horário 06:09

Nos próximos domingos do mês de setembro trarei breves reflexões acerca do livro de São Paulo aos Gálatas. Isso porque a CNBB elegeu esse livro paulino para a reflexão nesse mês dedicado a Sagrada Escritura. Pois bem! Essa carta de Paulo aos Gálatas foi escrita entre os anos 56-58 d.C. Seria ela, então, a primeira carta paulina escrita. Endereçando a carta, Paulo escreve “as Igrejas da Gálacia” (Cf. Gl1,2) e chama os leitores de gálatas. Nessa carta, Paulo faz profundas reflexões teológicas sobre a Lei, obras da Lei, justificação e sobre a fé. Essa carta é muito semelhante a dos Romanos quanto à doutrina. Paulo visitou a comunidade pelo menos por duas vezes (Cf. Gl 4,13). Os gálatas eram cristãos de uma região. Pela carta sabemos que a comunidade ou grupo de cristãos já estava se desviando da fé ensinada e professada e seguindo falsos evangelizadores. Paulo faz uma longa saudação, já insinuando que estava aborrecido com a comunidade. Começa a carta com palavras agressivas, defendendo sua autoridade e fé e, amaldiçoando os falsos pregadores (Cf. Gl 1,7-8). Essa carta é chamada o “grande manifesto da liberdade cristã e da universalidade da Igreja”. Tem seis capítulos, além do prólogo e conclusão. A carta traz quase uma biografia de Paulo, iluminando pontos importantes de sua vida. Trata de assuntos importantes, a saber: O evangelho de Paulo, fé e obras, adultos em Cristo, a vida segundo a lei de Cristo, o serviço, a solidariedade, a partilha. Enfim, semana que vem darei continuidade a cada uma desses temas. Que tenhamos amor pela Palavra de Deus e, que ela traga vida a nossa vida! (Autor: Padre Rafael Moreira Campos).

MINI SERMÃO:
24º Domingo do Tempo Comum (Mc 8,27-35)

Você conhece Jesus? Ele quer examinar nossa fé. Por que muitos o odeiam? Por que muitos outros O amam e oferecem a vida por Ele? Se você O ama, então, exigência surgirá: renunciar a si, carregar a cruz e segui-Lo. Existe sempre o perigo de acompanharmos Jesus e não sabermos quem Ele é, e qual sua mensagem. Jesus não se acompanha, mas se segue. E o caminho d’Ele é uma estrada com a cruz sobre as costas! Liberdade é escolher a renúncia, a cruz e o seguimento de Cristo. Quem é Jesus? Nossas opções e ações responderão! Que não sejamos adversários d’Ele. Saiba: Ele não optou por descanso, mas por crucificação! (Autor: Padre Rafael Moreira Campos).

AGENDA PARÓQUIA SÃO JOÃO BATISTA – PIRAPOZINHO:
Missas:

Sábado às 9h e 19h30 – Igreja Matriz    
Domingo às 7h, 10h e 19h – Igreja Matriz | às 8h30 – Capela São Francisco de Assis 

MENSAGEM DO PAPA:
Na realidade, não lhe interessam as sondagens e as bisbilhotices do povo. Ele não aceita sequer que os seus discípulos respondam às suas perguntas com fórmulas já preparadas, citando personagens famosos da Sagrada Escritura, porque uma fé que se reduz às fórmulas é uma fé míope. O Senhor quer que os seus discípulos de ontem e de hoje estabeleçam com Ele uma relação pessoal, e assim o acolham no centro da sua vida. Por esta razão, incentiva-os a colocar-se em toda a verdade diante de si mesmos, e pergunta: “E vós, quem dizeis que eu sou?” (v. 29). Jesus, hoje, faz este pedido tão direto e confidencial a cada um de nós: “Tu, quem dizes que eu sou? Vós, quem dizeis que eu sou? Quem sou eu para ti?”. Cada um é chamado a responder, no próprio coração, deixando-se iluminar pela luz que o Pai nos dá a fim de conhecer o seu Filho Jesus. E pode acontecer também que nós, assim como Pedro, afirmemos com entusiasmo: “Tu és o Cristo”. A profissão de fé em Jesus Cristo não pode limitar-se às palavras, mas exige ser autenticada com escolhas e gestos concretos, com uma vida caraterizada pelo amor de Deus, com uma vida grande, com uma vida cheia de amor pelo próximo. (Fonte: www.vatican.va/content/francesco/pt/angelus/2018)

Padre Rafael Moreira Campos    
Vigário da Paróquia São João Batista – Pirapozinho/SP
"Ouse ser o melhor. Ame!"
Instagram @padrerafaelmoreira
Facebook www.facebook.com/rafaelmoreiracampos
Informações: Cúria Diocesana (18) 3918-5000
 

Veja também