Greve parcial do transporte coletivo continua em Prudente

Atualmente, categoria oferece apenas 50% do atendimento em horários de pico e 30% nos demais períodos; paralisação chegou ao 27º dia nesta segunda

PRUDENTE - WEVERSON NASCIMENTO

Data 12/07/2021
Horário 18:22
Foto: Arquivo/Weverson Nascimento
Categoria trabalha com 50% da frota em horário de pico e 30% nos demais períodos
Categoria trabalha com 50% da frota em horário de pico e 30% nos demais períodos

A paralisação parcial no transporte coletivo urbano em Presidente Prudente chegou ao 27º dia nesta segunda-feira. Na tarde de hoje, o Sintrattepp (Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Terrestres de Presidente Prudente e Região) informou à reportagem que os benefícios em atraso do mês maio foram pagos pela Prudente Urbano  na semana passada. Contudo, o pagamento de junho ainda continua em aberto. Uma vez que o imbróglio se entende, a categoria oferece apenas 50% do atendimento em horários de pico e 30% nos demais períodos.
No que diz respeito ao pagamento de maio, o sindicato explica que ele só foi possível uma vez que a empresa ressarciu fracionadamente os colaboradores. Já com relação ao pagamento de junho, que deveria ser pago no quinto dia útil deste mês, não há previsão de quando será quitado pela empresa. “Segundo a Prudente Urbano, não existe previsão de quando será pago o salário nem o tíquete. Então, a greve é a única alternativa para os trabalhadores”, afirma o Sintrattepp. “Os motoristas e demais colaboradores são heróis, porque trabalham o mês inteiro mesmo sem previsão de quando serão pagos”, acrescenta. 
Na tarde deesta segunda, a reportagem solicitou um novo posicionamento à empresa Prudente Urbano, contudo, não obteve resposta até o fechamento desta edição. 

Processo administrativo

As constantes reclamações sobre quebras de veículos, atrasos nos horários das linhas, quatro paralisações em um período de seis meses, falta de pagamento de funcionários, entre outros problemas, que levaram inclusive à criação de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar a série de queixas contra a Prudente Urbano, levou a administração municipal a iniciar um processo administrativo contra a concessionária, bem como a criação de uma comissão para apurar eventuais falhas na gestão do serviço.
Conforme o Executivo, a composição da mesma foi instituída no dia 2 deste mês, através do Decreto 32.157/2021. Na semana passada, inclusive, os membros foram apresentados à empresa e anunciaram quais serão os procedimentos e medidas adotadas para início e consecução dos resultados após levantamento técnico e financeiro a ser realizado durante o período. 
O objetivo da comissão, segundo a Prefeitura, é apurar as causas da crise financeira da empresa que têm comprometido o pagamento de funcionários, desencadeando greves e prejudicando o serviço de transporte coletivo. Além disso, busca instaurar procedimentos administrativos para esclarecer ou apurar possíveis descumprimentos contratuais cometidos pela concessionária, “cumprir e fazer cumprir” todas as cláusulas contratuais para evitar qualquer transtorno ao transporte, e apresentar relatório pormenorizado de todas as ações, processos ou procedimentos adotados para conhecimento e deliberação do prefeito Ed Thomas (PSB).
Paralelamente, a Prefeitura está contratando empresa de auditoria para proceder à investigação sobre o serviço. O levantamento dos dados contábeis incluirá informações desde o início do contrato, formalizado em meados de 2017, comunicou o Executivo.

SAIBA MAIS

Greve no transporte coletivo urbano de Presidente Prudente entra para o 20º dia

Veja também