Grupo Escoteiro completa 35 anos

Sinomar

COLUNA - Sinomar

Data 15/08/2021
Horário 04:05
SEDE DA CASA DO ESCOTEIRO DE PRESIDENTE PRUDENTE, NA CIDADE DA CRIANÇA
SEDE DA CASA DO ESCOTEIRO DE PRESIDENTE PRUDENTE, NA CIDADE DA CRIANÇA

O Grupo Escoteiro Guayporé foi fundado no dia 1986, por iniciativa do tenente coronel Edson Gonçalves, na época comandante do 18° Batalhão de Polícia Militar de Presidente Prudente.
Ao seu lado o tenente coronel Edson Gonçalves tinha alguns integrantes da PM e da sociedade, que voluntariamente se prontificaram ajudar na criação do grupo de escoteiros, dentre eles: Valdomiro Ferreira Lima, Erenita Ferreira Lima, Lands Ribeiro, Marco Aurélio de Melo Castrinhani - esse na época comissário distrital representando a Região do Estado de São Paulo.
A história do Grupo Escoteiro Guayporé foi relatada pelo atual presidente, Marcelo Costilho: “Permanecemos durante 20 anos na sede do Batalhão da PM, e em 2006 por inciativa do chefe Rafael Medina e apoio do então prefeito Agripino de Oliveira Lima fomos para a tão sonhada Casa do Escoteiro na Cidade da Criança, esse presente que o professor Agripino nos deu permitiu o crescimento e melhoria do trabalho com nossas crianças e jovens. Nesses 15 anos que estamos com as atividades na Casa do Escoteiro o Grupo Escoteiro Guayporé cresceu e conseguiu se estruturar com a ajuda da sociedade e do poder público. Hoje temos a APAG (Associação de Pais e Amigos do Guayporé) na qual o diretor presidente é o chefe José do Carmo Ferreira, a Tropa Avestruz que são os pais e voluntários de apoio que tem como coordenadora a chefe Cláudia Amaral Costilho Jorge e a comissão de eventos responsável pela captação de recursos financeiros no qual está a frente como coordenadora a chefe Daniela Bucchi Oliveira Silva”.

 

Grupo padrão ouro
Segundo Costilho “o Guayporé cumpre com o Projeto Educativo da UEB (União dos Escoteiros do Brasil), e tem o reconhecimento de Grupo Padrão Ouro por esse trabalho desenvolvido”. 
“Hoje contamos com duas Alcateias de Lobinhos que são crianças de 6,5 a 10,5 anos. São elas: a Alcateia k2 que tem como Akelá a chefe Taila Mizobuchi e a Alcateia Flor Vermelha na qual a Akelá é a chefe Angela Costa. No ramo Escoteiro que são jovens de 10,5 a 14,5 temos a Tropa Touro com o chefe Sérgio Gistau e a Tropa Phoenix a Chefe Cláudia Bueno, Tropa Sênior Krakatoa Equipe Bambu que são jovens de 14,5 a 17,5 anos o Chefe André Luiz Oliveira Silva e no Clã Pioneiro Destinos que são jovens de 17,5 a 21 anos a Mestra Isabela Bucchi... Todas as seções tem a participação fundamental dos chefes Escoteiros Assistentes”.

 

Retorno presencial
Mesmo em época de pandemia as atividades do Grupo Escoteiro não estiveram paralisadas e no sábado (07/08) realizou um Drive Thru Solidário, durante o qual crianças e jovens receberam seus distintivos e puderam ajudar ao próximo - a Missão do Escoteiro!
“Estamos organizando nosso retorno presencial para o dia 04 de setembro, isso se os índices se mantiverem baixos, com autorização da União dos Escoteiros do Brasil, autorização dos Pais ou responsáveis e com todas as medidas sanitárias vigentes cumpridas”, destacou Costilho.

 


MARCELO COSTILHO, PRESIDENTE DO GRUPO ESCOTEIRO GUAYPORÉ, E JOSÉ DO CARMO FERREIRA, DA ASSOCIAÇÃO DE PAIS E AMIGOS QUE MANTÉM O G.E.G.

 

RAPIDINHAS

Urologista Felipe de Paula participou ontem do 14º Simpósio Internacional de Uro-Oncologia, evento tradicional, organizado pela USP de Ribeirão Preto, Unicamp, Unifesp e Unesp.

Uma novidade na Olimpíada de Paris, em 2024, será as disputadas de “break dance” estilo atlético de dança de rua surgido na Nova York dos anos 70.

Comissão do Agronegócio e diretoria do Hospital de Esperança serão recepcionados, amanhã, na cidade de Caiuá, divulgando o 5º Mega Leilão em Prol do HE.

Na terça-feira os representantes da comissão do agro e os diretores do HE estarão em Regente Feijó e quarta-feira em Mirante do Paranapanema.

Sabiam que os Jogos Paralímpicos são o segundo maior evento do mundo? O acontecimento, que é pura emoção, vai muito além da competição, importantíssimo para motivar e incentivar as pessoas com deficiência.

O evento, marcado para 2020, mas adiado para 2021 devido a pandemia do coronavírus, começa em agosto, 24, e se estende até o dia 5 de setembro. Neste ano, 253 atletas vão representar o Brasil em 20 modalidades paralímpicas.

Breno Erbella Casari, médico em Presidente Prudente, é um dos integrantes da delegação paralímpica brasileira e está em Tóquio desde o início da semana.

A Globo vai fazer uma cobertura completa da Paralimpíada, inclusive com quatro canais no SporTV.

Ponto final: Sorria sempre.

Veja também