Hora de recomeçar ou começar

Jair Rodrigues Garcia Júnior

Vamos lá, simplesmente comece. Comece em qualquer condição, para sair da inércia. Comece com o pensamento de dar o primeiro passo, o segundo e somar os progressos, mantendo a constância. Essa estratégia pode ser aplicada para qualquer atividade que está sendo procrastinada, ou seja, sendo adiada por preguiça ou motivos que não são realmente limitantes. Hoje falaremos sobre a necessidade de aplicar essa estratégia à prática regular de exercícios.

Ladeira abaixo

Inegavelmente, a pandemia da COVID-19 reforçou o comportamento sedentário. As restrições e o distanciamento social afastaram as pessoas das academias, clubes, quadras, campos, parques e outros locais frequentados regularmente para prática de exercícios. Já há estudos que estimam em 60% a proporção dos fisicamente ativos pré-pandemia, que se tornaram sedentários durante a pandemia.

Qual seu grupo?

Sobre a prática de exercícios, podemos distinguir quatro grupos: (1) sedentários: aqueles que quase não fazem esforço algum; (2) Insuficientemente ativos: aqueles que fazem atividades leves e, por isso, não chegam a ser beneficiados com as adaptações musculares e sistêmicas importantes para a saúde; (3) Ativos: aqueles que praticam seguindo as recomendações da OMS, de 150 a 300 min/semana de atividades moderadas e vigorosas; (4) Muito ativos: aqueles que vão além e treinam mais de 1h de 5 a 6 dias por semana.

Todos os grupos

Estudo publicado no final de 2020, com 654 adultos (386 mulheres e 268 homens), com idade de 20 a 45 anos, demonstrou que houve diminuição do comportamento ativo (pré-pandemia 32,6% vs pós 18,6%) e muito ativo (pré 16,7% vs pós 6,6%). Mesmo entre aqueles que tinham prática com maior frequência, duração e intensidade houve diminuição por motivos diversos, desde o cuidado contra o SarsCov-2 até o fechamento das academias.  

Hora do retorno

Agora que maior proporção da população ficou sabendo sobre os benefícios do exercício para o sistema imune, para evitar as comorbidades (obesidade, diabetes etc) que agravam a COVID-19 e que as academias e outros locais ideais para prática de exercícios estão abertos, é hora do retorno. Se ainda não se sente seguro em ir à academia, há muitos bons profissionais que podem te orientar em casa.

Investimento

Se você ainda pensa que a mensalidade de uma academia ou de um personal trainer é um “gasto”, talvez nunca tenha pensado em quanto pode economizar em consultas, medicamentos, exames e procedimentos porque não dependerá de centros médicos para recuperar sua saúde perdida para o sedentarismo e doenças que pode evitar a partir de hoje. Pense na mensalidade para os exercícios como um “investimento em saúde” com retorno 100% garantido. Por isso, vá para a academia ou traga um profissional de Educação Física até você.

 

Mensalidade para os exercícios é “investimento em saúde” com retorno 100% garantido.

 

 

 

Veja também