Ideb avalia educação em Prudente

Levantamento com dados de 2019 aponta que, enquanto a educação fundamental do 1º ao 5º ano e o ensino médio atingiram a meta, turmas do 6º ao 9º ficaram para trás

PRUDENTE - GABRIEL BUOSI

Data 17/09/2020
Horário 06:58
Secom - Ensino fundamental dos anos iniciais ultrapassou a projeção prevista 
Secom - Ensino fundamental dos anos iniciais ultrapassou a projeção prevista 

O Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) divulgou recentemente os resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica), que é medido a cada dois anos para avaliar a qualidade na educação do Brasil. Em Presidente Prudente, o ensino fundamental nos anos iniciais, com turmas que vão do 1º ao 5º ano, e o ensino médio atingiram as metas propostas em 2019, enquanto que o ensino fundamental dos anos finais, que vai do 6º ao 9º, ficou abaixo do esperado.
No ensino fundamental do 1º ao 5º, sob administração da Prefeitura, a projeção feita para o ano de 2019 era a de 6,4, sendo que o resultado obtido no ano passado – dado mais recente e divulgado nesta semana – foi o de 6,7. Esta não é a primeira vez que a municipalidade alcança uma projeção feita, visto que no balanço dos últimos anos, o mesmo ocorreu em 2009, 2013, 2015 e 2017.
“Estes indicadores comprovam que os investimentos realizados na educação, como formação dos profissionais e construção de currículo, realmente melhoram o desempenho dos alunos”, afirma a secretária municipal de Educação, Sônia Maria Pelegrini. Com isso, ela afirma receber com satisfação os resultados, que, segundo ela, são frutos de um trabalho cotidiano e que fez com que 75% das escolas ultrapassassem a meta para 2019.
A secretária conta ainda que um aspecto importante que refletiu no resultado positivo foram as políticas públicas voltadas às crianças com dificuldade na aprendizagem. Além do AEE (Atendimento Educacional Especializado) e do Centrinho (Centro de Avaliação e Acompanhamento), ela cita a criação do Pape (Programa de Apoio Pedagógico Especializado). “Quando você atende esta criança e realiza a inclusão, ela melhora o desempenho dela e, consequentemente, o da rede municipal”. Todos esses dados servem, segundo Sônia, para que se faça uma análise e verifique onde é preciso investir para o próximo biênio.

E a qualidade no ensino estadual?

Nas avaliações que envolvem os anos finais do ensino fundamental, com turmas que vão do 6º ao 9º ano, a cidade não atingiu os 5,6 previstos, fechando o ano de 2019 com índice em 5,1. O mesmo ocorreu nos últimos quatro anos avaliados pelo índice. De acordo com o secretário-executivo da Secretaria da Educação do Estado de São Paulo, Haroldo Corrêa Rocha, este é um reflexo do panorama encontrado em todo o país, que conta com uma dificuldade em especial nessas turmas. 
“Ainda é um problema e sabemos que estamos abaixo da média esperada. Mesmo sendo razoável para os padrões da categoria, entendemos que é preciso um esforço diferenciado para alcançar os resultados”, especialmente, segundo Haroldo, por envolver alunos que estão na transição da fase de criança para a adolescente, o que requer atenção ainda maior. 
Já em relação ao ensino médio, que ultrapassou a projeção de 4,2 chegando a 4,4, Haroldo afirma ver com bons olhos a conquista, especialmente porque a média estadual foi de 4,3, o que aponta bons resultados na cidade. O dado, que para ele é animador, revela a capacidade de os educadores se reinventarem e elevarem o patamar da educação, ao apontar crescimento nos números. “O que tem nos preocupado agora é a questão da pandemia, para o índice que será divulgado em 2021. Se por um lado a tecnologia deixa um grande legado na educação, por outro sabemos que haverá um grande contingente de alunos que fechará o período em déficit na aprendizagem”, pontua. 

NÚMEROS 

6,4
é a projeção para o ensino fundamental dos anos inicias, que atingiram 6,7

5,1
é a nota recebida pelos anos finais do fundamental, de uma projeção em 5,6

4,4
é o índice o qual apontou que ensino médio ultrapassou a projeção de 4,2 em 2019

Veja também