Importância de promover a agricultura familiar

Mini Ceasa, em Presidente Epitácio, terá foco na família, expõe Secretaria Municipal de Agricultura

REGIÃO - OSLAINE SILVA

Data 31/07/2020
Horário 04:30
 Freepik - Ideia, conforme Prefeitura, é manter o produtor local no campo Foto: Freepik - Ideia, conforme Prefeitura, é manter o produtor local no campo

Principalmente neste momento, Marlan Nunes Narezzi, secretário de Agricultura de Prefeitura de Presidente Epitácio, acredita que a base da economia, da alimentação do brasileiro, é a agricultura familiar. E como o próprio nome já diz, o foco é na família. Logo, o Mini Ceasa, que começou a ser construído no antigo prédio do Posto Fiscal, tem como foco principal os pequenos produtores da agricultura familiar, ou seja, os que trabalham nos lotes para que permaneçam na área rural. 
“Se eles saírem, teremos que comprar produtos de fora? Não, a ideia é que nosso produtor fique no campo, que se capacite, se adeque às novas tecnologias para que esse produto chegue ao mercado com qualidade. Temos muitos produtores hoje que trabalham pela internet. Vendem seus produtos por e-mail, WhatsApp. Então, o que desejamos é isso, que organizados entre eles atendam o consumidor final nesse novo empreendimento”, ressalta o secretário.

Produtos de qualidade

Segundo Marlan, a quantidade de boxistas que trabalhará no local será bem variada, porque, por exemplo, supondo que sejam colocados 20 boxes, tem produtor que trabalha com queijo, iogurte, mandioca, abóbora descascada, embalada e congelada, então, esses produtos não estarão no box do Ceasa junto com os demais. 
Marlan garante que outras boas ideias estão sendo trabalhadas e que vão depender da iniciativa das associações/cooperativas de produtores e a demanda do mercado. Ele lembra que não serão selecionadas famílias e sim associações/cooperativas de produtores. 

NÃO SERÃO SELECIONADAS FAMÍLIAS E SIM ASSOCIAÇÕES/COOPERATIVAS DE PRODUTORES
Marlan Nunes Narezzi

“Nosso objetivo é que toda a área rural do município seja representada no local, pequeno, médio e grande produtor, desde que ofereçam um produto de qualidade e uma demanda que atenda o que o consumidor necessite. Cada um terá a sua demanda”, pontua o secretário. “Todos tendo produto de qualidade estarão comercializando. Estamos passando por uma pandemia, uma crise econômica financeira, e provavelmente esse reflexo virá no próximo ano, e alguém vai ter que pagar. Então, temos que estar preparados”, acrescenta.

SAIBA MAIS

Produtores de Epitácio terão Mini Ceasa para trabalhar

Obras do entreposto de alimentos de Epitácio estão em fase inicial

Veja também