Incêndio

JOSÉ COSTA

COLUNA - JOSÉ COSTA

Data 09/09/2021
Horário 03:33

Um incêndio atingiu as instalações abandonadas do antigo curtume Couroada, em Adamantina, neste domingo (5). No começo da tarde, equipes do Corpo de Bombeiros estavam pelo local, com apoio de caminhão-pipa da Prefeitura de Adamantina, para tentar conter as chamas. O fogo atingiu a área de galpões da planta industrial, onde antigamente o couro era processado nos chamados fulões (grandes cilindros horizontais fechados, de madeira). No início da tarde, os bombeiros trabalhavam concentrados nesse ponto, para tentar conter as chamas. O fogo também atingiu a área de vegetação, ao entorno, bastante seca em razão da estiagem, e avançou para outros espaços do curtume, formando uma grande coluna de fumaça, densa e escura, e com forte odor.

Pare/siga
A ocorrência frequente de excessiva demora nos pontos de “pare/siga” nas obras de recuperação e manutenção das rodovias sob concessão da Eixo SP na região, em trechos da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294) e Rodovia Assis Chateaubriand (SP-425), tem irritado os usuários dessas estradas. Recentemente, o informativo Siga Mais recebeu o relato de um usuário diário dessas vias, morador em Adamantina, que circula pelo trecho em razão de suas atividades profissionais. Ele destacou que reconhece e valida todas as obras de melhorias, recuperação e manutenção da pista, mas considerou excessivo o tempo de parada nos pontos de “pare/siga”, o que vem ocorrendo com frequência.

Reclamação
O usuário citou um caso recente quando dirigia pela SP-425, tendo como destino a cidade de Regente Feijó, e ficou retido por 47 minutos em um ponto de “pare/siga”. Em outra situação, pela SP-294, quando se dirigia a Dracena, esperou por mais de 25 minutos. As ocorrências frequentes, de demora, teriam irritado os motoristas, com buzinaço e alguns até desembarcando dos veículos, colocando a própria segurança em risco. A média de tempo tolerável, segundo indicou, seria de 10 minutos. Por esta razão, entrou com reclamação contra a concessionária Eixo e Artesp (Agência de Transporte do Estado de São Paulo).

Ferrovia
O representante do departamento de relações governamentais da Rumo, que detém a concessão do lote Malha Paulista e inclui o trecho ferroviário Bauru-Panorama, esteve reunido na última semana com representantes de prefeituras da Nova Alta Paulista, tratando do retorno do transporte ferroviário na região.  A reativação do trecho Panorama-Bauru foi o tema da reunião realizada entre representantes da Rumo e das prefeituras de Adamantina e Lucélia. A reativação integra as contrapartidas previstas na renovação da concessão da Malha Paulista. Os investimentos que serão feitos pela Rumo em toda a malha ao longo da concessão somam mais de R$ 6 bilhões, segundo se divulgou, mas os moradores das cidades da região em grande parte não acreditam que a ferrovia seja realmente reativada. 

Hoquei Inline
Principal área de lazer de Adamantina, o Parque dos Pioneiros deve ganhar nova quadra esportiva, desta vez voltada à prática do hóquei inline (ou hóquei sobre patins em linha). A modalidade, que registra aumento considerável na quantidade de praticantes, deve ganhar o primeiro espaço oficial na cidade. A iniciativa é encabeçada pela Secretaria de Esporte, Lazer e Recreação, em parceria com as pastas de Obras e Serviços, Planejamento e Desenvolvimento e Cultura e Turismo, que se uniram para viabilizar o local apropriado para a prática de hóquei inline. Um projeto já foi elaborado e aguarda autorização para ser implantado.

Erradicação dos ipês
O jornal Folha Regional recebeu na semana passada denúncia da supressão de pés de ipê em fase de crescimento e que já estavam embelezando o trevo de Flórida Paulista na época da florada, entre elas, a espécie amarela. Tal ação teria sido cometida pela empresa concessionária Eixo SP, responsável pela cobrança do pedágio e administração da Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros (SP-294). Uma equipe esteve no local e constatou a devastação causada, que resultou em dezenas de pés de ipê arrancados, cujos vestígios da ação ainda permanecem no local, com galhos e folhas jogados às margens da via.

Quem plantou
Todo o trabalho de plantio, cultivo e manutenção das mudas teve início há cerca de dois anos, em uma parceria do Instituto Retribuir com a Prefeitura, através das Secretarias de Agricultura e Meio Ambiente e foi fruto, inclusive, de doações de recursos financeiros do grupo “Floridenses do Brasil” para custear a aquisição de mudas, insumos e o pagamento da equipe de jardinagem. Vale destacar que não é a primeira vez que a empresa promove a destruição de pés de ipê no local, uma vez que, em outra ocasião, durante a roçagem, vários exemplares foram suprimidos e não se regeneraram, fazendo com que os envolvidos promovessem o plantio destas novas mudas que, desta vez, foram arrancadas em sua totalidade.

Filosofando em Trovas
Sentimentos nos homens
Existem com toda certeza
Já vi chorar de alegria
Mas nunca sorrir de tristeza. 
                           (José Costa)

Veja também