Ivermectina e Nitazoxanida voltarão a ser vendidos sem retenção de receita

Anvisa verificou que os medicamentos não se encontram sob ameaça de desabastecimento no mercado; ambos são destinados ao tratamento de verminoses e parasitoses

Geral - DA REDAÇÃO

Data 02/09/2020
Horário 15:57
Arquivo - Ivermectina era um dos medicamentos que passaram a ter venda controlada durante pandemia Arquivo - Ivermectina era um dos medicamentos que passaram a ter venda controlada durante pandemia Imagem: Arquivo - Ivermectina era um dos medicamentos que passaram a ter venda controlada durante pandemia

A Diretoria Colegiada da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) revisou, nesta terça-feira, a exigência de retenção de receita para os medicamentos Ivermectina e Nitazoxanida. A ação faz parte do monitoramento constante de substâncias sujeitas a controle em virtude da ESPII (emergência de saúde pública de importância internacional) relacionada ao novo coronavírus (Sars-CoV-2).

Neste contexto, verificou-se que os medicamentos Ivermectina e Nitazoxanida, no momento, não se encontram sob ameaça de desabastecimento de mercado. A alteração foi adotada visando garantir o acesso da população ao tratamento de verminoses e parasitoses bastante conhecidas e bem significativas. A decisão considera ainda que os dois medicamentos já são de prescrição médica e não vêm sendo utilizados em doenças e pacientes crônicos.

Com isso, a agência resolveu suspender a retenção da receita médica. O monitoramento da lista de substâncias sujeitas a controle em virtude da citada emergência de saúde pública de importância internacional relacionada ao novo coronavírus permanece sendo feito e tem como objetivo garantir o acesso da população aos tratamentos de saúde necessários.

É importante destacar que a decisão vale a partir da publicação no Diário Oficial da União.

Veja também