K-4: a droga sintética com efeito cem vezes mais forte que a maconha

Por ser facilmente borrifada em folhas de papel, tornou-se comum de ser introduzida para o lado de dentro das penitenciárias paulistas

REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI

Data 28/05/2021
Horário 13:47
Foto: AI da Croeste
Droga na forma líquida pode ser borrifada em folhas de papel
Droga na forma líquida pode ser borrifada em folhas de papel

Apreensões da droga sintética K-4 têm sido constantes na região de Presidente Prudente. Devido ao fato de ser facilmente “camuflada” em folhas de papel, acaba se tornando comum de ser encaminhada às unidades prisionais, na tentativa de inibir a passagem pela fiscalização dos agentes penitenciários.

O delegado de Polícia Civil, João Paulo Tardin, da Delegacia de Álvares Machado, conta que ela possui efeito até cem vezes maior que a maconha convencional.

“A grosso modo, a K-4 é resultado da manipulação de substâncias entorpecentes muito semelhantes ao princípio ativo da maconha. Por ela ser manipulada/alterada principalmente para forma líquida e posteriormente borrifada em papel, ela é conhecida como maconha sintética”, explica.

Tamanha a audácia dos criminosos, que já houve flagrantes em que foi constatada a presença do entorpecente em cartas, documentos e, inclusive, em páginas de uma Bíblia. Na operação “caixa postal”, deflagrada hoje em Álvares Machado, a droga era enviada em meio a correspondências a indivíduos do sistema prisional. 


Weverson Nascimento - Delegado João Paulo Tardin, da Delegacia de Álvares Machado

Primeiras apreensões

Ainda conforme Tardin, a K-4 foi introduzida na região oeste há aproximadamente quatro anos, data das primeiras apreensões.

“Pouco antes disso, a Polícia Civil angariou informações sobre a introdução desta nova modalidade de manipulação de entorpecentes, especialmente no mundo prisional, onde ela é altamente difundida'', afirma o delegado de polícia. 

Logo quando ela começou a se popularizar na região, os exames periciais eram realizados somente na capital paulista, o que inviabilizava a pronta constatação das substâncias. Atualmente, o IC (Instituto de Criminalística) de Presidente Prudente já realiza o exame de constatação da K4, e o resultado sai em poucas horas.

SAIBA MAIS

Agentes barram drogas sintéticas com visitantes de presos

Apreensão de maconha sintética sobe quase 700% em presídios da região

Borrifada em papel, droga requer atenção redobrada

Veja também