Mais de 540 mil vidas perdidas... E ainda há quem se recuse a tomar a vacina!

EDITORIAL -

Data 21/07/2021
Horário 04:15

Quem imaginou, quando a pandemia foi decretada em 11 de março de 2020, que um ano e quatro meses depois, ainda estaríamos aqui, saindo só de máscara, mantendo o distanciamento, alguns em home office, muitos sem renda e sem emprego, vivendo o luto pela perda de um ou mais entes queridos.... A luta contra o novo coronavírus continua. A doença já contaminou 19,4 milhões de brasileiros. Mais de 540 mil vidas já se foram. E as variantes preocupam.
Em janeiro deste ano, após cientistas do mundo todo correrem contra o tempo na busca por uma vacina, teve início a tão aguardada imunização contra a Covid-19. Até o momento, 34 milhões de pessoas, o que representa 16,1% da população brasileira adulta com mais de 18 anos, estão totalmente vacinadas. Ou seja, já tomaram as duas doses da Coronavac, AstraZeneca ou da Pfizer, ou então a dose única da Janssen, que são os quatro imunizantes disponíveis no país. 
A vacinação vem avançando. Em Presidente Prudente, nesta semana, uma novidade. Cada dia será dedicado a uma faixa etária, que vai dos 30 aos 34 anos. Hoje, por exemplo, quem tem 32 deve comparecer a uma unidade de saúde para se imunizar. Amanhã será a vez das pessoas com 31 anos e, na sexta, quem tiver 30. Na semana seguinte, entre 26 e 30 de julho, a vacinação será aberta a toda esta faixa etária, dando mais uma chance para este grupo se vacinar.
Plantões noturnos vêm sendo oferecidos constantemente na cidade. Carros com som vêm anunciando em alguns municípios da região qual é a atual faixa etária contemplada. Da mesma forma, isso vem sendo feito nas redes sociais e na mídia em geral. Divulgamos diariamente por aqui informações sobre novos casos, óbitos, total de internados e recuperados e também notícias relacionadas à vacina.
Mesmo assim, acredite, ainda existem pessoas que não temem a doença. Que vivem como se nada disso estivesse acontecendo. E o pior, “correm” da vacina. Na edição de domingo, O Imparcial noticiou que em 2.097 cidades do país, foi relatada a recusa de vacina contra Covid na última semana. O número corresponde a 74,2% das 2.826 prefeituras ouvidas na 17ª edição da pesquisa da CNM (Confederação Nacional dos Municípios) sobre a pandemia. O levantamento também detectou pessoas tentando escolher imunizantes. Segundo a pesquisa, 2.109 (74,6%) cidades constataram esse tipo de postura.
Antes mesmo dela ser criada, já era grande o número de pessoas resistentes à vacina. Uns não acreditam que, em tão pouco tempo, possa existir um imunizante capaz de proteger contra o vírus. Duvidam da eficácia, questionam sobre a segurança, temem as reações. A verdade é que, hoje, a vacina é nossa única esperança na luta contra a Covid-19. A pandemia ainda não está controlada. Mas, mesmo lenta, a vacinação já aponta para uma melhora nos indicadores, com queda no número de mortes e também de internações. Quanto mais pessoas imunizadas, menor será a circulação do vírus! Estamos no caminho... não saia dele, vacine-se!
 

Veja também