Máscaras de tricô possuem eficácia contra a Covid-19?

Infectologista André Pirajá alerta que material não é capaz de proteger contra a doença e recomenda uso de máscaras de tecido

PRUDENTE - GABRIEL BUOSI

Data 22/12/2020
Horário 06:25
Foto: Freepik
Pirajá diz que máscaras de tricô não possuem eficácia no combate à Covid-19
Pirajá diz que máscaras de tricô não possuem eficácia no combate à Covid-19

Não é novidade que com a pandemia as máscaras já se tornaram um acessório essencial na vida de todo mundo. Com diversos modelos, tamanhos e cores, muitas são as invenções para que o item de segurança se torne ainda mais atrativo para a população. No entanto, nas últimas semanas, tem surgido uma nova moda com a inserção de máscaras feitas apenas de tricô e que, conforme o médico infectologista André Luiz Pirajá da Silva, não possuem eficácia nenhuma no combate à Covid-19.
“Essas máscaras feitas somente de tricô possuem orifícios muito maiores do que os poros de máscaras cirúrgicas ou feitas de pano. Por isso, permitem que uma maior quantidade de gotículas de saliva passe por ela e fiquem dispersas no ar”, afirma o profissional da saúde. 
Por isso, ele recomenda que se a população for comprar novas máscaras – que precisam ser renovadas, é preciso escolher materiais feitos de pano, que impedem com mais eficácia o contágio da doença. “Se eu estou usando máscara, diminuo a possibilidade de transmissão para outra pessoa. Se as duas estiverem usando, o contágio é praticamente nulo”. 
Por fim, Pirajá lembra que as máscaras devem ser lavadas, pelo menos, com água e sabão, podem ser colocadas no sol para secar e, se houver a necessidade, poder ser passadas com ferro quente.

Veja também