Máscaras e alimentos: solidariedade em dose dupla

Com orientação do professor André Messias, estudantes da Mirella realizam Drive-Thru Solidário, amanhã, em frente à entrada de alunos do colégio

VARIEDADES - MARCO VINICIUS ROPELLI

Data 02/07/2020
Horário 06:00
Cedida - Rebeca Broccolo ficou responsável pela costura das máscaras Foto: Cedida - Rebeca Broccolo ficou responsável pela costura das máscaras

Existe uma nova disciplina nas Escolas Estaduais de São Paulo: a eletiva. Nesta matéria são os alunos, com orientação do professor que decidem o tema que trabalharão por seis meses. No caso da turma do 3° ano da Escola Estadual Professora Mirella Pesce Desidere, a decisão foi “fazer o bem”. Nesta sexta-feira, das 8h às 18h, orientados pelo professor André Messias dos Santos, 42 anos, e com participação de todos os educadores e funcionários do colégio farão um Drive-Thru Solidário, trocando máscaras personalizadas por alimentos. A ação será na rua Vinte e Um de Setembro, em frente ao portão para entrada dos alunos da escola.

 

Cada máscara será trocada por um kg (quilograma) de alimento, que compõe a cesta-básica, quais serão destinados a dois grupos ligados a escola Mirella: às famílias de alunos que sofrem com dificuldades financeiras e os professores eventuais, em torno de cinco profissionais, que estão a mais de três meses sem receber e não podem, sequer, serem beneficiários do auxílio emergencial do Governo Federal neste período de pandemia da Covid-19, causada pelo novo coronavírus.

“No início do projeto, pensamos em doar para alguma entidade, mas percebemos que na escola mesmo tinhamos pessoas muito necessitadas”, ressalta André.

 

De que forma a ideia nasceu?

“Percebemos que neste período de quarentena todos ficaram meio perdidos. Isso causou um distanciamento entre o aluno e a escola. Em conversa com a diretora por vídeo chamada, ela propôs algo para aproximar os alunos. Em outro momento conversei com minha mãe, que trabalha em um posto de saúde, e ela falou de uma dentista que fez máscaras para doar ao local. Como minha matéria é eletiva tem como tema customização, pensei, porque não produzir máscaras e trocar por alimentos”, conta o professor.

Depois disso, o educador levou a ideia à direção e propôs colocar o símbolo da escola nos protetores faciais. A ação foi muito bem recebida. No início eram 35 alunos de uma sala de aula participando, agora são mais de 70 estudantes e aproximadamente 80 funcionários da escola.

“Quem não precisa de máscara e quiser doar algum alimento será muito bem vindo. Ainda que em outras datas também, pois a escola está aberta para receber”, comenta André.

 

Engajados na produção das máscaras

Trezentas máscaras foram preparadas para serem trocadas por alimentos neste 3 de julho. André conta que no início do projeto ele e os alunos estiveram em contato com videoconferências de modo a entenderem a proposta. Depois o professor foi em busca de arrecadar o tecido, e que bom, conseguiu tudo em doações.

As primeiras peças foram costuradas pela sogra de André e estampadas por ele mesmo. Depois de um tempo, foram aparecendo alunos que tinham essas habilidades. “Sob a constante orientação sempre pelos meios digitais, a Rebeca Broccolo ficou responsável pela costura, a Ana Beatriz Scorpioni e a Miriã Cristina por estampar e embalar”, ressalta.

O professor revela que estão até com medo de as 300 máscaras não serem suficientes, pois no começo, não tinham noção de como seria. Ele afirma, que dependendo dos resultados obtidos neste primeiro drive-thru, a equipe do colégio decidirá sobre a continuidade do projeto.

“Vemos tanta desigualdade, tanta intolerância. O professor precisa fazer os alunos pensarem, se colocarem no lugar dos outros. A pandemia fará com que mudemos nos torneando pessoas mais solidárias”, confia o professor André.

“VEMOS TANTA DESIGUALDADE, TANTA INTOLERÂNCIA. O PROFESSOR PRECISA FAZER OS ALUNOS PENSAREM, SE COLOCAREM NO LUGAR DOS OUTROS. A PANDEMIA FARÁ COM QUE MUDEMOS NOS TORNANDO PESSOAS MAIS SOLIDÁRIAS”

André Messias dos Santos

 

(((SERVIÇO)))

DRIVE-THRU DAS 8H ÀS 18H

Local: EE Professora Mirella Pesce Desidere

Endereço: Rua Vinte e Um de Setembro, 142, Presidente Prudente

Mais informações: (18) 3909-1690.

Instagram @campanhamirella

 

Fotos: Cedidas

Ana Beatriz Scorpioni, uma das alunas do professor André que colocou a mão na massa para essa ação em prol do outro

Miriã Cristina foi uma das alunas que assumiu o compromisso pela estamparia dos itens de proteção desta terrível doença, a Covid-19, causada pelo novo coronavírus

Veja também