Medicina pós-pandemia: demanda profissional cresce no mundo

Futuros médicos devem estar preparados para o cenário da saúde global; Medicina Unoeste está com inscrições abertas

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 16/05/2020
Horário 05:19
Foto: Ector Gervasoni/Cedida - Simuladores permitem alta fidedignidade e reproduzem atividades semelhantes a humanos Foto: Foto: Ector Gervasoni/Cedida - Simuladores permitem alta fidedignidade e reproduzem atividades semelhantes a humanos

Há uma forte teoria que já separa o mundo antes e pós-Covid-19. Mesmo sem aprofundar o assunto, é possível perceber que realmente muita coisa mudou. A área médica, por exemplo, não será mais a mesma. E os efeitos já são percebidos no dia a dia, pois ao mesmo tempo em que o mundo espera por mais interação tecnológica, também clama por mais profissionais da saúde. Tecnologia e pessoas juntas! Momento que ainda evidenciou e desmistificou outras práticas, como a telemedicina, e resgatou hábitos simples de higiene, como lavar as mãos, base para a prevenção. Neste cenário, também é certo que a demanda por médicos será ainda maior nos próximos anos.

De acordo com o último estudo Demografia Médica, do Conselho Federal de Medicina, o Brasil registra um índice de médicos inferior a países desenvolvidos. Enquanto a média das nações da OCDE (Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico) é de 3,3 profissionais por mil habitantes, em solo brasileiro essa taxa é de 2,1 e cai para menos de 1 em alguns Estados do norte e nordeste. Durante a pandemia, esse profissional passou a ser disputado no mundo.

Quem optar pela área médica deverá estar preparado para uma nova realidade, por isso é importante escolher a instituição que pode oferecer uma formação com metodologias de ensino atualizadas. Com previsão para início de nova turma em agosto de 2020, a tradicional Famepp (Faculdade de Medicina de Presidente Prudente) da Unoeste (Universidade do Oeste Paulista) está com inscrições abertas para o vestibular de inverno. A prova será no dia 5 de julho, em fase única, no campus 2 da universidade, seguindo todos os protocolos de segurança e higiene recomendados pelas autoridades de saúde.

NA LINHA

DE FRENTE

O médico Rodrigo Sala Ferro, 30 anos, formou-se em Medicina pela Unoeste em 2013. Hoje é infectologista e atua nos hospitais Nossa Senhora das Graças, Regional do Câncer de Presidente Prudente e no Centro de Especialidades da Unimed. Na linha de frente da pandemia, Rodrigo afirma que, de fato, muita coisa mudou na rotina dos profissionais de saúde. “Existem diversas restrições, como de entrada e saída, além do uso de EPIs [equipamentos de proteção individual]”, relata.

Na visão do infectologista, a medicina, de forma geral, também vivência as consequências trazidas pelo novo coronavírus. “Mudou a visão do médico sobre a doença, de perceber que hábitos simples podem mudar a disseminação, os quais sempre existiram e conhecíamos, mas que fomos esquecendo ou por falta de tempo ou até por ‘achismo’ de que nunca pegaríamos a doença, como lavar as mãos, por exemplo”.

Sobre a Unoeste, Rodrigo salienta que é uma instituição que admira. Além da graduação, também fez mestrado e agora cursa o doutorado na universidade, além de ser professor da Medicina. “Tudo que sei hoje veio da Unoeste. Tive uma bagagem extremamente ampla. Aqui os alunos têm uma grande vivência clínica que permite enfrentar todas as situações, até mesmo uma pandemia como essa”, comenta.

ESTRUTURA

DA FACULDADE

A Unoeste abriga uma das melhores faculdades de Medicina e estruturas acadêmicas do país, com destaque em tecnologia e inovação. Conta com laboratórios didáticos específicos, os quais possuem modernos equipamentos e recursos tecnológicos de ponta que fortalecem o processo de ensino e de aprendizagem. A Rede de Bibliotecas da Unoeste conta com mais de 255 mil exemplares, além da biblioteca virtual com uma infinidade de títulos.

Entre os destaques da estrutura da Famepp está o Laboratório de Habilidades e Simulação, onde os estudantes são treinados para desenvolver habilidades clínicas e de comunicação. Os simuladores permitem alta fidedignidade e reproduzem atividades semelhantes a humanos. O curso conta ainda com o Ambulatório Médico e a Sala Betha, espaço que reúne tecnologias de ponta, como: mesas interativas, realidade aumentada, holografia, peças impressas em 3D, celulares, tablets e projetores de alta definição. Recursos que possibilitam, por exemplo, acompanhar uma cirurgia em tempo real em diferentes perspectivas.

VESTIBULAR

PARA MEDICINA

O processo seletivo para Medicina será presencial, com prova no dia 5 de julho, somente no campus de Presidente Prudente. A universidade estará seguindo todas as orientações de saúde nesta realização, conforme os protocolos de segurança e higiene estabelecidos para o combate à Covid-19. As inscrições para o vestibular vão até 1º de julho e já podem ser feitas exclusivamente pelo site da Unoeste, com desconto para quem garantir a participação até 21 de junho.

Veja também