Morre chefe Acassia Pitanga, do Grupo Escoteiro Guayporé

Ela lutava contra um câncer, descoberto há aproximadamente dois meses; despedida contou com homenagem

PRUDENTE - ROBERTO KAWASAKI

Data 01/07/2020
Horário 14:26
Cedida -  Acassia Pitanga deixa esposo e três filhos Foto: Cedida - Acassia Pitanga deixa esposo e três filhos

Morreu ontem, aos 49 anos, a chefe Acassia Pitanga Aragão de Oliveira, diretora de métodos educativos do Grupo Escoteiro Guayporé. O sepultamento ocorreu no final da manhã de hoje, no Cemitério Municipal São João Batista, em Presidente Prudente. Acassia lutava contra um câncer no pulmão, descoberto há dois meses, mas que logo se espalhou pelo corpo.

A trajetória no escotismo começou há 30 anos, em Aracajú (SE). Após cumprir com as missões no nordeste brasileiro, mudou-se para Presidente Prudente, onde constituiu família e deu continuidade ao trabalho iniciado ainda jovem. No Grupo Escoteiros Guayporé há 15 anos, passava a maior parte do tempo dedicada àquilo que sempre teve o prazer de fazer: ensinar, ensinar e ensinar!

O chefe Marcelo Costilho Jorge, diretor-presidente do grupo, a descreve como uma pessoa altruísta, alegre e firme, que deixa um legado muito importante, “o de servir”. “Sempre dava a mesma atenção a todos, ajudava na capacitação dos chefes”, lembra. “Não fazia isso só pelo Guayporé, mas por todos”.

Acassia direcionava seus trabalhos aos “lobinhos” (crianças de 6 anos e meio a 10 anos e meio), o que também permitiu a função de coordenar os pequenos no distrito que compreende a 10ª RA (Região Administrativa).

“Vontade de viver a vida”

Com o currículo repleto de cursos de capacitação, aguardava o recebimento da diplomação como gestora – chamado de terceira conta insígnia da madeira. A entrega ocorreu durante o velório.

Além do mérito, também esperava pela colação de grau do curso de graduação em Gestão Comercial, pela Fatec (Faculdade de Tecnologia de Presidente Prudente).

“Era o sonho da vida dela poder se formar”, lembra Costilho. “Deixa um exemplo de resiliência, vontade de viver a vida”.

A despedida da chefe contou com a participação de membros do Grupo Escoteiro Guayporé; Grupo Escoteiro Nelson Mandela; Monte Carmelo; Guaramirim, de Primavera; e Caiuá, de Santo Anastácio. Os familiares de Acassia que moram em Aracajú não puderam estar presentes por conta da pandemia da Covid-19.

Acassia Pitanga deixa o marido, Joelington dos Santos; e três filhos: Joelington Junior, 8 anos; João Vitor, 14 anos; e Beatriz, que completa, hoje, 19 anos.

Veja também