Nora de Jupyra Cunha Marcondes, professora Alma Ely falece aos 86 anos 

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 23/01/2021
Horário 16:24
Dona Alma dedicou sua vida a docência
Dona Alma dedicou sua vida a docência

Faleceu neste sábado (23/01), aos 86 anos, a professora e ex-diretora da Escola Municipal de Artes Jupyra Cunha Marcondes, Alma Ely Staut Gomes Pinto. Membro de família pioneira e uma das mais tradicionais de Presidente Prudente, ela foi casada com José Roberto Marcondes, filho do ex-prefeito Paulo Kruger Soares Marcondes e de Dona Jupyra Cunha Marcondes, fundadora do conservatório musical que hoje leva seu nome.

De acordo com a neta, Ana Paula Marcondes, Alma Ely começou a se sentir mal no início desta semana e foi levada ao hospital. Já internada, ela teve uma parada cardíaca e não resistiu, vindo a falecer na manhã deste sábado (23). Alma Ely deixa três filhos, sete netos e quatro bisnetos. O velório está marcado para este domingo (24), das 7h30 às 10h30, no Athia, em Presidente Prudente e o sepultamento ocorre às 11h no Cemitério Municipal Campal (antigo Parque da Paz).

Formada no magistério com especialização em pré-primário, Alma fez faculdade de pedagogia e educação artística, pós-graduação e também estudou no conservatório musical de Campinas. Mantinha estreita relação com a sogra Jupyra, com quem trabalhou no conservatório. Paralelamente, trilhou uma extensa carreira no magistério, sendo professora no Colégio Arruda Mello e em instituições de ensino superior, além de ter colaborado na fundação da Apae(Associação de Pais e Amigos do Excepcional) de Prudente e do Colégio Adventista. “Ela dedicou sua vida a docência e sempre foi muito dedicada. Realmente deixou um legado para a história da educação em Prudente”, conta a neta Ana Paula.

Com a morte de Dona Jupyra, em 25 de junho de 1974, Alma foi convidada a suceder a fundadora na direção do conservatório, mas não se sentiu apta ao cargo naquele momento. “Eu ainda estava muito triste pela morte dela, ainda muito abalada, e não pude aceitar o convite”, declarou Alma no videodocumentário “Jupyra”, produzido em 2013 como parte do trabalho de conclusão de curso dos acadêmicos de jornalismo Paulo Sereguetti, Ivan Oliveira, Suelen Azevedo e Mylene Firmino, da Universidade do Oeste Paulista (Unoeste), sob a supervisão da professora doutora Thaisa Bacco.

Por ter recusado o cargo naquele momento, a professora Alda Ferreira Braga acabou por assumir a missão de substituir Jupyra, mas, com a saída de Alda, a professora Alma Ely finalmente decidiu exercer a função de diretora do conservatório, hoje denominado Escola de Artes “Professora Jupyra Cunha Marcondes”.

Veja também