Octavio Longhi: decano da Maçonaria em Prudente

PRUDENTE - DA REDAÇÃO

Data 17/02/2021
Horário 17:06
Foto: Cedida
Octavio Longhi, atuando como voluntário, em um dos eventos filantrópicos aos quais se dedicou em Prudente
Octavio Longhi, atuando como voluntário, em um dos eventos filantrópicos aos quais se dedicou em Prudente

Vítima de parada respiratória, Octavio Longhi faleceu ontem, aos 82 anos de idade, em Presidente Prudente. Ele foi sepultado no Cemitério Municipal Campal. Filho de família humilde, pai pedreiro e mãe dona de casa, Octavio nasceu na pequena cidade de Ibitinga, a capital nacional do bordado, localizada ao lado de Araraquara. 
Começou a trabalhar ainda menino, para ajudar a família, primeiro engraxate (aos 7 anos de idade), depois na prática de serviços gerais (entrou no banco Banespa para fazer faxina e o café). Depois prestou concurso como contínuo do Banespa. Na nova função, recebeu a primeira promoção da carreira, e foi transferido para subgerente no Vale do Ribeira. Ficou alguns anos naquela região, depois foi para Taquarituba, onde inaugurou a agência do Banespa. Nessa cidade fez tantos amigos e atuou tão bem junto à comunidade, que recebeu o título de Cidadania. Durante jornada do banco, formou-se em Ciências Contábeis e também Administração na cidade de Itapetininga
De Taquarituba foi para uma agência maior. Uma nova promoção, dessa vez para assumir a gerência da agência de Botucatu, onde morou alguns anos com a família. Em seguida, nova promoção, agora para diretor regional adjunto, em Araçatuba. Depois, diretor regional em Adamantina. Em 1985 veio a promoção para uma região maior. Assumiu a diretoria regional em Presidente Prudente.
Se aposentou como diretor regional, após 35 anos de serviços ao Banespa, mas não parou de trabalhar. Convidado pelo então prefeito Mauro Bragato, assumiu como diretor da Prudenco (Companhia Prudentina de Desenvolvimento), e depois foi assessor especial do Executivo, na Prefeitura de Presidente Prudente.

Membro atuante da Maçonaria

Octavio Longhi foi um membro atuante da Maçonaria. Em fevereiro completaria 57 anos de atividade como maçom, sendo considerado o decano da Maçonaria em Presidente Prudente, participando da Loja Cavaleiros da Arte Real. Foi deputado emérito da Assembleia do Grande Oriente Paulista. Participou ativamente de várias instituições filantrópicas em Presidente Prudente.
Casado com Maria Neusa de Oliveira Longhi, com quem teve três filhos, Edmilson, médico urologista, Emerson, advogado, esses dois em Presidente Prudente, e o caçula Elton, em São Paulo, renomado publicitário, vice-presidente da FCB Brasil. Deixou duas netas, Bruna, de 18 anos, e Ester, de 6 meses. “Homem dedicado ao trabalho, família e a fazer bem ao próximo, esse era o meu pai!”, falou o filho Emerson sobre o pai.
A AAPC (Associação de Apoio ao Portador de Câncer de Presidente Prudente), onde ele foi voluntário por muitos anos, escreveu sobre Octavio Longui: “Foi um homem honrado, dedicado, solidário, pai e amigo. Não existe partida para aqueles que permanecerão eternamente em nossos corações”.

Veja também