Pirapozinho solicita descredenciamento do Cross

Prefeito alegou que medida veio para que sejam prestados melhores serviços aos usuários do SUS no pronto atendimento municipal; “ferramenta retarda e burocratiza”

REGIÃO - DA REDAÇÃO

Data 24/08/2019
Horário 07:28

Para que sejam prestados melhores serviços aos usuários do SUS (Sistema Único de Saúde), o prefeito de Pirapozinho, Orlando Padovan (DEM), esteve na Secretaria Estadual de Saúde, em São Paulo, quando solicitou o descredenciamento do pronto atendimento municipal do sistema Cross (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde).

Durante a reunião, o chefe do Executivo salientou que o sistema foi implantado na unidade no dia 11 de abril de 2017, por ordem do DRS-11 (Departamento Regional de Saúde), de Presidente Prudente, sem que fosse levada em consideração a estrutura física. “Antes da implantação nós referenciávamos nossos pacientes pelo sistema Vaga-Zero, na qual preenchíamos uma guia e os encaminhávamos para os hospitais referenciados. Jamais tivemos negativa por parte deles quanto aos atendimentos”, explica o prefeito.

Padovan pontuou ainda que nesses dois anos de utilização do sistema Cross, o município enfrentou “vários problemas” com a demora na liberação de vagas e até mesmo recusas. “Outras vezes ficamos com paciente em leito de observação por dias ou semanas esperando a liberação de vagas, sem previsão”. A Prefeitura ressalta que o pronto atendimento de Pirapozinho não realiza internação, somente observação.

Por este e outros motivos, o prefeito lembrou ainda que, após análises, concluiu que a ferramenta “retarda e burocratiza” o encaminhamento para as unidades de referência e finaliza ao dizer que, após a apresentação, os profissionais da Secretaria Estadual de Saúde alegaram estarem dispostos na busca de alternativas que possam minimizar as questões tratadas na reunião.

Com AI de Pirapozinho

Veja também