Prazo se esgota e Prudente deve ficar fora da Copa

Só o fato de ter figurado na lista final já aumentou a visibilidade e colocou o hotel em um patamar superior", considera o diretor.

Esportes - Jean Ramalho

Data 30/01/2014
Horário 06:06
 

"Acredito que nossas chances realmente se esgotaram". Foi com essas palavras, proferidas em tom de lamento, que a secretária de Esportes Maria Cristina Borges Madeiral Netto, Tute, confirmou na tarde de ontem que Presidente Prudente não deve integrar a lista das cidades que abrigarão as 32 seleções classificadas para Copa do Mundo deste ano no Brasil. Isso porque, o prazo estipulado pela Fifa e pelo Comitê Organizador Local (COL) para o anúncio final dos Centros de Treinamento de Seleções (CTS) escolhidos termina hoje, e a maioria dos países já indicou onde gostaria de ficar.

Jornal O Imparcial Secretaria de Esportes Tute: "Acredito que nossas chances realmente se esgotaram"

"Pelo que foi divulgado, não acredito que possamos receber alguma seleção durante a Copa. É lamentável, pois estávamos empolgados com a possibilidade. Mas a sensação que fica é de dever cumprido. Pessoalmente, fico feliz em ter participado desse processo e mesmo que Prudente não tenha sido escolhida, tivemos a oportunidade de mostrar nossa estrutura esportiva ao mundo", comenta Tute. Entre os 83 centros que constam no catálogo final divulgado no mês de outubro pelo COL, Prudente apareceu com dois candidatos. O Centro de Formação de Atletas (CFA) Flávio Araújo, no Jardim Everest, ao lado do Hotel Fazenda Campo Belo, de Álvares Machado, assim como o Estádio Paulo Constantino (Prudentão) juntamente com o Hotel Gralha Azul.

Através da assessoria de imprensa, o hotel machadense também se pronunciou com relação ao assunto. Em nota, a direção confirma que o local não deve hospedar uma delegação durante a competição mundial. "Infelizmente não vamos receber nenhum grupo. Acreditamos que devido a distância do nosso município dos locais onde serão realizados os jogos. Entretanto, a não confirmação da estada de uma seleção não nos deixa menos enaltecidos, mas privilegiados pela indicação do hotel para sediar uma seleção durante a Copa do Mundo", pontua.

O diretor geral do Gralha Azul, Leonardo França, de 29 anos, seguiu a mesma linha de raciocínio e confirmou que as possibilidades da cidade praticamente se esgotaram. "As seleções optaram por se hospedar em lugares mais próximos dos locais dos jogos. Mas o Gralha Azul não se sente menosprezado por ter ficado de fora da lista dos escolhidos. Só o fato de ter figurado na lista final já aumentou a visibilidade e colocou o hotel em um patamar superior", considera o diretor.

 

Chances remotas


Mesmo com o aparente desanimo dos responsáveis pela candidatura prudentina, a Fifa ressalta que só irá confirmar os 32 locais de hospedagem amanhã, quando todas as seleções oficializarem suas escolhas. "A grande maioria dos países já informou suas opções. Mas a Fifa não irá confirmar a opção de nenhum País até amanhã, para não correr o risco de cometer algum engano", revela a entidade, por meio da assessoria de imprensa. De acordo com o órgão, a cautela no anúncio final dos centros foi motivada para não coincidir nos locais escolhidos pelos países. "Todas as seleções terão até hoje para fazer qualquer mudança. Então, como a opção é por ordem de chegada, a Fifa só irá fazer as confirmações quando todos os contratos estiveram assinados", enfatiza.

 

Locais garantidos


Se na entidade maior do futebol mundial a palavra de ordem é cautela, o COL e o Comitê Paulista (CP) não escondem onde cada seleção ficará durante o certame, que ocorre entre 12 de junho e 13 de julho, em 12 sedes espalhadas pelo Brasil. De acordo com o site oficial do governo federal sobre a Copa, até dezembro do ano passado, 23 equipes haviam definido suas bases, das quais 13 optaram por ficar no Estado de São Paulo. São elas: Estados Unidos, Costa do Marfim, Nigéria, Portugal, Rússia, Japão, Honduras, Irã, México, Costa Rica, França, Bósnia e Herzegovina e Bélgica.

Dentre as que optaram pelo Estado, a delegação francesa, em 2012, assim como membros da Federação Nacional Autônoma de Futebol de Honduras (Fenafuth), em 2013, estiveram em Prudente para inspecionar os locais de treinamento e hospedagem. Além delas, representantes da Suécia também passaram pela cidade, contudo a seleção não se classificou para o mundial.

Veja também