Provas do Enem serão realizadas em janeiro

Decisão foi baseada na necessidade de adequar o calendário do exame com o ingresso dos estudantes nas universidades no 1º semestre de 2021

REGIÃO - DA REDAÇÃO

Data 09/07/2020
Horário 14:34
Agência Brasil - Nota do exame é usada em programas de ingresso nas universidades, como Sisu, Prouni e Fies Foto: Agência Brasil - Nota do exame é usada em programas de ingresso nas universidades, como Sisu, Prouni e Fies

As provas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio) de 2020, na versão impressa, serão aplicadas nos dias 17 e 24 de janeiro de 2021. A prova digital ocorrerá nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro. As novas datas foram divulgadas nesta quarta-feira pelo MEC (Ministério da Educação). As informações são do governo federal.

O resultado será divulgado no dia 29 de março. As datas foram definidas após diálogo do Ministério da Educação com as secretarias estaduais de Educação e representantes de instituições de ensino superior públicas e privadas.

O secretário-executivo do Ministério da Educação, Antônio Paulo Vogel, explicou que a decisão foi técnica e baseada na necessidade de adequar o calendário das provas com o ingresso dos estudantes nas universidades no primeiro semestre de 2021. “Buscamos uma solução técnica e tentamos ver a data que melhor se adequa apara todos”, disse.

Vogel lembrou que existe uma “reação em cadeia” quando é definida a data do Enem, já que nota é usada em programas de ingresso na universidade pública, com o Sisu (Sistema de Seleção Unificada), e para obter bolsas de estudos e financiamento por quem ingressa nas instituições privadas, com o Prouni (Programa Universidade para Todos) e o Fies (Financiamento Estudantil).

“E para tudo isso precisa da nota do Enem. Se a gente deixasse para maio do ano que vem, os ingressos seriam só no segundo semestre. Perderíamos o semestre inteiro”, disse o secretário-executivo.

No total, 5,8 milhões de pessoas estão inscritas no Enem 2020. Para o exame digital, 96.086 inscritos estão confirmados para fazer a prova no novo modelo. As provas estavam marcadas para novembro. Mas com a suspensão das aulas presenciais nas escolas em função da pandemia do novo coronavírus, o Ministério da Educação decidiu adiar o exame.

Em junho, o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira) fez uma enquete para ouvir os estudantes sobre qual a melhor data para o exame. Dos candidatos, 1.113.350 votaram, o que representa 19,3% dos alunos. As opções eram: dezembro de 2020, janeiro de 2021 e março de 2021. Para 49,7% dos estudantes, a prova deveria ser aplicada no mês de maio de 2021. Outros 35,3% optaram por janeiro e 15% escolheram dezembro.

 

Aplicação das provas

Em função da pandemia do novo coronavírus, o Enem 2020 terá um custo adicional de R$ 70 milhões, de acordo com o Inep. O reforço no orçamento será para a adoção dos protocolos de segurança como a compra de máscaras, oferta de álcool gel e custos com mais salas para permitir o distanciamento entre os candidatos.

 

Simulado

Para ajudar os estudantes a se preparar, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira lançou nova versão do aplicativo do Enem com funcionalidades inéditas, entre elas um simulado, que ajudará os participantes a estudar para as provas.

Veja também