RGM: monitoramento de fluxo

Em ação de responsabilidade social, empresa distribuiu software de controle de números de pessoas para supermercados

REGIÃO - THIAGO MORELLO

Data 02/08/2020
Horário 06:01
Cedida: Controle deve ser manejado por um funcionário na entrada Foto: Cedida: Controle deve ser manejado por um funcionário na entrada

Um dos critérios para um estabelecimento não essencial permanecer aberto, em tempos de quarentena, é respeitar os limites de ocupação do prédio, que para cada fase do Plano São Paulo possui um percentual. Pensando nisso, a RGM Sistemas e Planejamento Empresarial, de Presidente Prudente, desenvolveu um software para controle e monitoramento de fluxo de entrada e saída de pessoas, com o objetivo de ajudar supermercados a lidar com a restrição de clientes nos estabelecimentos durante a pandemia do novo coronavírus. O sistema não é comercializado, mas distribuído gratuitamente, pois trata-se de uma ação de responsabilidade social.

E foi a partir desse momento conturbado da economia, influenciado pela situação na saúde, que surgiu a ideia de ajudar. O proprietário da empresa, Milton Tsukamoto esclarece primeiro que o estabelecimento tem, em sua carteira de clientes, uma grande parceria com supermercados. E através de um sistema que já era utilizado, desenvolveu um novo software.

“Nós temos um sistema que fornece senhas para controlar as filas dos açougues de supermercados. E aí pensamos: por que não gerar um módulo de controle de acesso?”, completa. E assim veio a ideia. Ou seja, ele explica que não saíram do zero, mas puderam aproveitar uma base que já tinha e ajudar os estabelecimentos.

Para Milton, faz parte do empresariado tentar ajudar da forma que podem, para que os setores de atividades econômicas possam sair desse momento difícil da melhor forma possível. E daí vem o porquê da ação de responsabilidade social. “Temos que criar na nossa cultura esse lado solidário, motivando até mesmo nossos colaboradores”, frisa.

Como tudo funciona

Dito isso, o software funciona da seguinte maneira: o sistema, que pode ser em formato de totem, é instalado na entrada do supermercado. As senhas são emitidas através de uma impressora, controlando o número de pessoas, que vai variar de acordo com a capacidade de cada local. “Então, quando uma pessoa chega para entrar no estabelecimento, o funcionário responsável fica encarregado de apertar o botão amarelo [“gerar senha”] e emitir a senha e entregar para a pessoa aguardando ser chamada”, explica o especialista técnico e comercial da RGM, Bruno Costa e Silva.

Ele reitera que cada sistema é parametrizado para emitir senhas de acordo com a quantidade que o estabelecimento comporta, seguindo as regradas da OMS (Organização Mundial de Saúde). “Ai quando uma pessoa é autorizada a entrar no estabelecimento, o mesmo funcionário que gerou a senha, agora aperta o botão branco [‘chamar’]. Nesse momento, aparece na TV instalada na entrada do estabelecimento, a senha da pessoa junto com um alerta sonoro”, detalha.

À reportagem, Bruno complementa que há um outro botão de acesso, também em branco “re-chamar”, para que o sistema possa diminuir um número, após uma pessoa sair do estabelecimento. “Se por ventura o número de senhas chegar ao valor máximo permitido, o sistema bloqueia, avisando que a quantidade de pessoas excedeu”, pontua.

Posteriormente, o sistema emite relatórios para os gestores saberem quantas pessoas estavam no estabelecimento, a fim de entender o horário de pico.

Milton conta que inicialmente foram programados para distribuição 40 módulos. “Já existe até gente de fora também pedindo”, finaliza. E um exemplo de local em Prudente utilizando o aparelho é o Supermercados Nagai, do Jardim Paulista.

serviço
Para conhecer um pouco mais sobre o produto, e até mesmo solicitar um, basta entrar em contato com a RGM através do site: http://rgmsistemas.com.br/ ou pelo telefone 3222-5653. A instalação e distribuição do sistema são gratuitas. Mas há a cobrança do aparelho que é colocado, o que controla os botões, que é a parte do software desenvolvido por eles.

 

Cedida


 Uma vez instalado, monitor avisa o número de pessoas que existente dentro do local

 

 

Veja também