Publicidade

SEM ZONA AZUL

PRUDENTE - Homéro Ferreira

Data 05/05/2020
Horário 03:38

O vereador Izaque Silva (Patriota) encaminha ofício ao prefeito Nelson Bugalho (PSDB), no qual pede a suspensão de cobrança no sistema de estacionamento Zona Azul, enquanto perdurar a situação de calamidade pública da pandemia do coronavírus.

MENOR IMPACTO

Conforme o pedido, os poderes públicos têm demonstrado coerência de reduzir o impacto econômico na vida das pessoas, especialmente os trabalhadores impedidos de trabalhar e os trabalhadores desempregados.

PARA DA ARGUIÇÃO

Em sua argumentação para suspender temporariamente a cobrança da Zona Azul, Silva faz o apontamento de que, pelo decreto estadual, a quarentena irá até o dia 10 deste mês; porém, com a possibilidade de que esse prazo possa ser estendido.

DECRETO ESPECÍFICO

O vereador solicita, no final do ofício, que o prefeito emita novo decreto, que seja específico para suspender a cobrança da Zona Azul enquanto durar a pandemia do coronavírus, causador da Covid-19.

LINHA DE FRENTE

O vereador Willian Leite (MDB) solicita do setor de saúde da administração municipal, que dê prioridade aos profissionais de saúde com relação à aplicação dos testes rápidos da Covid-19; exatamente por estarem na linha de frente.

ACIMA DE 90%

De acordo com o parlamentar, levantamento feito pela APM (Associação Paulista de Medicina) mostra que mais de 90% dos médicos não se submeteram a qualquer exame para detectar o novo coronavírus.

PODERÁ FALTAR

Para mais de 74% dos médicos ouvidos, o entendimento é de que poderão faltar médicos para o combate à pandemia; além do que, conforme dados apresentados pelo vereador, 35% dos médicos entrevistados são do grupo de risco.

TÊM AGRAVANTES

Os médicos do grupo de risco são por males crônicos, entre os quais estão insuficiência renal, hipertensão e doenças cardiovasculares e pulmonares, dentre outras consideradas agravantes em caso de infecção pelo coronavírus.

BEM ESTRANHO

Na lista divulgada pela Assembleia Legislativa, na qual constam municípios que decretaram calamidade pública por conta da pandemia do coronavírus, muitos não têm um único habitante que contraiu a Covid-19.

FORA DA CIDADE

Tem ainda os municípios que tiveram um ou mais habitantes com sintomas da doença, mas que os enviaram para cuidados médicos em outras cidades, até por não possuírem hospital local.

ESPERAM RECURSOS

Se os decretos de estado de calamidade são para receber recursos do governo na área da saúde, certamente esses municípios devem estar atuando na área de prevenção, embora não se tenha notícia que não seja a de isolamento.

SINALIZAÇÃO DE SOLO

O presidente da Câmara Municipal, vereador Demerson Dias (PSB), solicitou ao secretário municipal de Mobilidade Urbana e Cooperação em Segurança Pública, Adauto Lúcio Cardoso, a sinalização de solo indicando os radares da fiscalização eletrônica de trânsito.

Veja também