Vortex Polar

As alterações climáticas recentes em nosso planeta vêm sendo observadas pela Organização Mundial de Meteorologia desde 1987, mas um fenômeno climático atípico, envolvendo uma forte massa de ar do Ártico, que atingiu principalmente o Estado do Texas, na última quinzena de fevereiro, com temperaturas glaciais na ordem de -17°C, fez com que a demanda de eletricidade aumentasse bruscamente em função da necessidade de aquecimento das residências – ao mesmo tempo em que "congelou" a operação de usinas de fontes térmica (gás/carvão), eólica e até nuclear, cortando 40% da capacidade de geração do Estado, revelou-se um grande desafio do planejamento energético frente a choques climáticos. Segundo especialistas, essa combinação de fatores derivados de um evento climático inesperado foi à formula perfeita para o "blackout", e atingiu pelo menos quatro milhões de pessoas que ficaram sem energia elétrica desde o último dia 16 de fevereiro, e servirá de lição para muitos mercados mundo afora, inclusive o Brasil. Segundo Sergio Costa da Vilco Energias Renováveis, cerca de 25% da energia elétrica texana é oriunda de fonte eólica e as pás dos aerogeradores congelaram por não ter proteções “antifreeze". O congelamento da água prejudicou também a operação das usinas a gás natural (responsável por 40% da energia no Estado) e a carvão (responsável por 18%) e, portanto, também ficaram fora de operação. Para ele o que aconteceu no Texas é reflexo de decisões erradas tomadas no passado em relação ao planejamento do sistema de transmissão de energia elétrica. O Brasil tomou a decisão de interligar todo o país, investindo centenas de bilhões na expansão e manutenção de linhas de transmissão e subestações, de modo a evitar que um evento em uma determinada região interrompa o fornecimento de eletricidade. Por essas linhas são transportados grandes blocos de energia produzidos por usinas das mais variadas fontes de geração de Norte a Sul, de Leste a Oeste. O estado norte-americano do Texas optou por um sistema elétrico independente, autossuficiente, mas que se provou catastrófico diante do Vortex Polar.

 

Veja também