José Reis - Ação alerta os usuários do transporte sobre a importância do cinto de segurança

Foto: José Reis - Ação alerta os usuários do transporte sobre a importância do cinto de segurança

"PASSAGEIRO CONSCIENTE"

6 ônibus são autuados por fiscalização da ANTT

Ação que ocorre na rodoviária de Prudente visa alertar os usuários do transporte rodoviário sobre a utilização adequada do cinto de segurança

  • 22/08/2019 08:25
  • WEVERSON NASCIMENTO - Da Reportagem Local

A ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) iniciou na segunda-feira a 10ª etapa do Projeto Passageiro Consciente Viaja de Cinto, em Presidente Prudente. A ação, que vai até amanhã, visa alertar os usuários do transporte rodoviário interestadual e internacional sobre a importância da utilização adequada do cinto de segurança, além de vistoriar itens de segurança obrigatórios dos ônibus. Na fiscalização, que ocorre no Terminal Rodoviário Comendador José Lemes Soares, até o fechamento desta edição, o órgão havia realizado seis autos de infração lavrados, sendo cinco ocorrências de ônibus com pneu em situação irregular e uma ocorrência de extintor de incêndio sem o lacre de acionamento. Os veículos foram retidos até a regularização.

Ainda segundo o órgão, na operação, 35 ônibus foram fiscalizados, 665 conferências de itens de segurança (19 em cada ônibus) e 591 passageiros conscientizados. O uso obrigatório do cinto de segurança está em vigor desde o início da vigência do Código de Trânsito Brasileiro, que ocorreu em 1997. Mesmo assim, muitas pessoas ainda não fazem o uso do equipamento quando viajam de ônibus.

Segundo o agente de fiscalização da ANTT, Alan Ianke, o também desenvolvedor e responsável pela execução do projeto Passageiro Consciente Viaja de Cinto, o primeiro objetivo da ação é a fiscalização dos ônibus com foco nos itens de segurança obrigatórios, como pneus, faróis, saídas de emergência, jornada de trabalho dos motoristas, e o segundo, a conscientização dos passageiros para que utilizam o aparelho adequadamente durante toda a viagem. “Nos nossos levantamentos preliminares, identificamos que apenas quatro em cada 10 passageiros utilizam o cinto de segurança nas viagens interestaduais, que é a jurisdição de fiscalização da ANTT. Existem estudos que demonstram que ao usar o cinto de segunda no ônibus reduz em até 75% o risco de morte e em até 40% o risco de qualquer lesão”, explica.

Ainda na campanha, 20 motoristas/funcionários foram orientados quanto à ação; o objetivo é que esses profissionais atuem como multiplicadores da consciência sobre a utilização correta do cinto por parte dos passageiros. O município, por vez, é a quinta cidade do interior de São Paulo a receber o projeto. 

Saiba mais

Segundo o órgão, o transporte de passageiros em pé é proibido e constitui irregularidade grave. Caso isso ocorra, a recomendação é que o passageiro denuncie a situação para a ANTT no telefone 166 ou para qualquer outro órgão de fiscalização de transito. “Exija o cinto em bom estado de conservação e de fácil acesso. Em caso de qualquer inconformidade, avise o motorista do ônibus e peça para continuar a viagem em uma poltrona em que o cinto esteja em condições”, informou em nota.