Etapa busca imunizar 13 mil pessoas contra a gripe em Prudente

Segunda etapa da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe inclui os professores de escolas públicas e privadas, e adultos de 55 a 59 anos de idade; imunização ocorrerá até 5 de junho

PRUDENTE - WEVERSON NASCIMENTO - Da Redação

Data 19/05/2020
Horário 06:25
 Arquivo - Etapa inclui professores e adultos de 55 a 59 anos de idade Foto: Arquivo - Etapa inclui professores e adultos de 55 a 59 anos de idade

Começou ontem a segunda etapa da terceira fase da Campanha Nacional de Vacinação contra a Gripe, que tem como foco os professores de escolas públicas e privadas, e adultos de 55 a 59 anos de idade. A expectativa, segundo dados divulgados pela VEM (Vigilância Epidemiológica Municipal), é vacinar aproximadamente 13 mil pessoas do público específico, em Presidente Prudente. A etapa ocorre até o dia 5 de junho.

Conforme o último balanço registrado no sistema da VEM e divulgado no dia 13 de maio, 58.579 doses da vacina já haviam sido aplicadas, o que representa 71,2% das 80.502 pessoas que integram os grupos prioritários da campanha. Entre os grupos, as maiores porcentagens de vacinação permanecem entre os profissionais de saúde e os idosos, respectivamente. No primeiro, foram aplicadas 10.909 doses, o que representa mais de 122,01% dos 8.941 trabalhadores da área. No segundo, foram imunizadas 32.804 pessoas, o que supera a estimativa de 28.570 munícipes nesta faixa etária e atinge mais de 114,82%.

A VEM informa também que foram imunizadas 875 pessoas que integram o grupo das forças de segurança e salvamento; 707 caminhoneiros; 245 motoristas de transporte coletivo; 1.389 entre a população privada de liberdade; 140 profissionais do sistema prisional; e 1.580 doses em todos os outros grupos.

BAIXA

ADESÃO

A baixa adesão, no entanto, está nas crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos, com aplicação de 2.502 doses (cobertura de 17,3%); 543 gestantes (cobertura de 25%); e 88 puérperas (24,8%). De acordo com a supervisora da VEM, Elaine Bertacco, o grupo das crianças quase sempre apresenta uma baixa cobertura em campanhas. “Elas precisam que algum responsável se conscientize da importância da vacinação e as levem até uma unidade de saúde”.

De acordo com o Ministério da Saúde, a escolha dos grupos prioritários para a vacinação contra a gripe segue recomendação da OMS (Organização Mundial de Saúde). Essa definição também é respaldada por estudos epidemiológicos e pela observação do comportamento das infecções respiratórias, que têm como principal agente os vírus da gripe. “São priorizados os grupos mais suscetíveis ao agravamento de doenças respiratórias”. Munícipes que pertencem aos grupos citados e que ainda não foram vacinados podem procurar uma unidade de saúde para imunização.

Veja também