Turismo receptivo

Marcos Lucas é agente de viagens há 30 anos e atual presidente da Aviesp (Associação das Agências de Viagens do Interior de SP)

Foi-se o tempo que o turismo era conhecido como algo supérfluo e apenas para ricos. Hoje, não podemos falar em desenvolvimento econômico sem citá-lo, pois ele faz parte da cesta de consumo das famílias. A OMT (Organização Mundial do Turismo) divulgou em 2019 que esse setor injetou em 2018 a quantia de US$ 8,8 trilhões na economia; gerou 319 milhões de empregos (sendo 6,9 milhões no Brasil); e é o segundo setor de maior crescimento, atrás apenas das manufaturas.

Em linhas gerais, conforme a Lei 11.771/08, “turismo é qualquer atividade que o indivíduo faz fora da sua residência habitual por mais de um dia”. Seja para lazer ou negócios, quando uma cidade recebe um turista, empresas dos ramos de gastronomia, transporte, saúde, eventos e comércio, por exemplo, geram renda para o município. Afinal, o desenvolvimento do turismo em uma região estimula o crescimento das empresas que atuam em toda a indústria.

Além do incentivo no combustível da aviação, que resultou em 700 novos voos, o governo do Estado de São Paulo implantou uma nova modalidade, o StopOver (escala, em inglês), que já é aplicado em companhias brasileiras como Gol, Azul e Latam, cuja finalidade é proporcionar que qualquer passageiro, em trânsito nacional, ao fazer conexão aérea no Estado Paulista, possa desembarcar e ficar por aqui até três noites, com o mesmo bilhete de passagem aérea de ida e volta. Implantado em Prudente, esse programa alavancará o fluxo de turistas no município.

O Aeroporto Estadual Adhemar de Barros tem ligação direta e diária entre os três principais aeroportos paulistas

Como é sabido, o Aeroporto Estadual Adhemar de Barros tem ligação direta e diária entre os três principais aeroportos paulistas, proporcionando que possamos receber turistas para as mais diversas atividades, aquecendo nossa economia e consumindo nossos serviços. O turismo receptivo é de acesso a todos e, para que ele cresça, é fundamental a união de esforços de toda sociedade e a inserção do poder público como indutor de melhorias na infraestrutura, organização, incentivos fiscais, criação de fatos turísticos, governança atuante e participação junto a entidades de classe.

Além disso, quem não gosta de ser bem recebido? Ser gentil com as pessoas que escolhem nossa “casa” como rota ou destino é um dever de todos nós. Vamos juntos transformar nossa cidade e região!

 

 

 

Publicidade
eixosp

Veja também