Ídolos Negros

Sandro Villar

O Espadachim, um cronista a favor do cliente e contra o clientelismo

CRÔNICA - Sandro Villar

Data 20/11/2020
Horário 05:31

No Dia Nacional da Consciência Negra, também dia de Zumbi dos Palmares, é justo lembrar e homenagear alguns ídolos negros e, de tabela, todos os nossos irmãos negros. 
Sim, irmãos até porque todos nós, a rigor, somos filhos de uma mulher negra africana, que teria, digamos, dado início à raça humana. Os racistas vão cortar os pulsos.
Zumbi foi um dos fundadores do Quilombo dos Palmares, em Alagoas, em pleno Brasil colonial. Palmares durou mais de 100 anos e convém lembrar que lá também moravam pessoas brancas, que ao lado dos negros lutavam contra a escravidão.
A Palmares rebelde foi destruída por ordem do governador da época cujo nome não me lembro e nem quero lembrar. Zumbi e alguns escravos fugiram. Ele foi traído e recapturado em 1695 por bandeirantes paulistas comandados por Domingos Jorge Velho.
Assassinado com requintes de crueldade, Zumbi foi esquartejado e teve a cabeça cortada. Levada para Recife, a cabeça ficou exposta em um poste e ali permaneceu até apodrecer. Era para servir de exemplo aos escravos que sonhavam com a liberdade.
O sonho de liberdade continua um sonho até hoje. Pouca coisa mudou para melhorar a vida dos negros e também dos pobres. Negros se destacaram em vários setores, principalmente na música e nos esportes. Claro que também há ótimos cientistas e escritores negros, a começar por Machado de Assis, considerado o maior escritor do Brasil. 
E na música? Louis Armstrong é o rei do jazz, a maior contribuição cultural que os EUA deram ao mundo. E nos esportes? Tem um certo Pelé, aclamado rei do futebol. Também nos esportes, agora destacando a Fórmula 1, quem dá as cartas é um "moleque" negro inglês chamado Lewis Hamilton, com a vantagem de que ele tem consciência social e mete a boca no trombone contra o racismo.
Racismo é uma praga que precisa ser combatida sem tréguas. Racismo é coisa de gente ignorante, desinformada e alienada. Imbecis xingam e agridem pessoas negras e até ameaçam matá-las, como aconteceu esta semana em Joinville (SC), onde uma professora negra que se elegeu vereadora recebeu ameaças de morte.
"A gente mata ela e coloca o suplente branco", ameaçou uma tal de Juventude Hitlerista. A vereadora necessita de proteção antes que seja tarde demais. Salve Zumbi em seu dia e cadeia para os zoombies nazistas que estão por aí e não são molestados.

DROPS

Cada um no seu quadrado ou no seu retângulo?

Quem cospe no prato que comeu ou é ingrato ou não tem etiqueta.

Quem faz regime evita olhar prato fundo.

Uma coisa o Brasil e o caranguejo têm em comum: ambos andam para trás.
 

Veja também