“Ventilação Mecânica Não-Invasiva Domiciliar para Apneia”

DignaIdade

COLUNA - DignaIdade

Data 29/06/2021
Horário 08:10

A apneia do sono corresponde à suspensão temporária ou momentânea da respiração, que pode se repetir várias vezes enquanto a pessoa dorme e é causada por obstruções transitórias da passagem do ar pela faringe. Muitas vezes, o paciente nem percebe que isto ocorre, e sim quem observa seu sono, e estas pequenas pausas podem provocar uma redução na concentração de oxigênio no sangue, contribuindo para um conjunto de complicações em saúde. Dentre os principais sintomas estão: sonolência excessiva durante o dia, roncos durante o sono, acordar diversas vezes à noite, sensação de sufocamento ao tentar dormir, redução do vigor do dia seguinte com dificuldade de concentração, atenção e esquecimentos; maior tendência à depressão, hipertensão arterial e obesidade. A apneia pode ser detectada através de exames específicos como a polissonografia que faz um registro gráfico do sono do paciente. Quando a apneia é detectada, uma das soluções mais recomendadas para o tratamento é um tipo de VMNI (Ventilação Mecânica Não-Invasiva), com o uso de aparelhos que auxiliam a respiração do paciente sem precisarem ser introduzidos na traqueia (como ocorre habitualmente nas internações com intubação orotraqueal para acoplar os ventiladores). Existem dois tipos de Ventilação não Invasiva que podem beneficiar pacientes com estes distúrbios, o CIPAP (Pressão Positiva das Vias Aéreas Contínua) e o BIPAP (Pressão Positiva das Vias Aéreas Bilevel ou em dois níveis). O CIPAP é composto por uma mangueira que conecta a pequena máquina a uma máscara facial, e esse aparelho fornece um fluxo positivo e contínuo de ar durante toda a noite, evitando que as vias respiratórias fiquem obstruídas. No BIPAP, o mecanismo é semelhante, mas o aparelho fornece o fluxo de ar com duas pressões de tratamento: uma pressão maior na inspiração (IPAP) e outra menor na expiração (EPAP), havendo, portanto a regulagem de duas pressões, ao invés de uma como ocorre no CIPAP. 
 
 

TÚNEL DO TEMPO: “AS MINAS DE PRATA” 
O nobre dom Francisco de Aguilar (Paulo Goulart) quer destinar a mão de sua filha Inesita (Regina Duarte) para o fidalgo Dom Cristóvão (Armando Bogus). Contudo, a moça é apaixonada por Estácio Dias (Fúlvio Stefaninni), o filho de um renegado que quer limpar a honra de seu pai através de uma fortuna perdida: as lendárias minas de prata que ele localizou antes de ser acusado de embusteiro. Para isto, ele terá que enfrentar a força de vários inimigos como o malvado Padre Molina (Carlos Zara). Mais um grande sucesso da TV Excelsior exibida entre 1966-67 com a autoria de Ivani Ribeiro baseada na obra literária de José de Alencar. Uma superprodução dirigida por Walter Avancini e que contou com um elenco de primeira linha, além dos citados: Susana Vieira, Stênio Garcia, Arlete Montenegro, Maria Isabel de Lizandra e Procópio Ferreira. Curiosamente, o mesmo romance serviu de base para a novela A Padroeira em 2001 na Rede Globo. 

 

Dica da Semana

 

Televisão - Globoplay

 

Novelas disponíveis em plataformas: 
O canal por assinatura da Globoplay tem disponibilizado novos títulos quinzenais de grandes sucessos da História das Telenovelas, dentre elas, os mais recentes lançamentos: Roda De Fogo (1986-87), com Tarcísio Meira, Bruna Lombardi e Eva Wilma; Sassaricando (87-88) com Paulo Autran, Tônia Carreiro e Eva Wilma; A Gata Comeu (85) com Christiane Torloni e Nuno Leal Maia; O Salvador da Pátria (89) com Lima Duarte, Francisco Cuoco e Susana Vieira; e agora Roque Santeiro, a novela de maior sucesso de todos os tempos, exibida entre 1985-86 com os inesquecíveis Roque (José Wilker), Sinhozinho Malta (Lima Duarte), Viúva Porcina (Regina Duarte), Matilde (Yoná Magalhães) dentre outros
 

Veja também