Amai os vossos inimigos

Diocese Informa

COLUNA - Diocese Informa

Data 20/02/2022
Horário 05:15

Como cristãos, somos convidados a oferecer a outra face, ou seja, não pagar com a mesma moeda, o mal que fizeram a nós. Por mais difícil que seja, temos que perdoar o mal que fizeram a nós e colocar em prática na nossa vida aquilo que rezamos no Pai Nosso: “Perdoai as nossas ofensas, assim como nós perdoamos a quem nos tem ofendido”. Participemos da missa desse domingo tendo a certeza de que Deus sempre está pronto a nos perdoar e da mesma forma que Ele nos perdoa, somos chamados a perdoar-nos uns aos outros. Vivamos sob a ótica do amor e poderemos transformar a sociedade. Acolhamos os ensinamentos de Deus e façamos que em nossa vida possa habitar a misericórdia de Deus. Jesus ensina aos discípulos e a multidão sobre o amor e como podemos colocar em prática aquilo que rezamos na oração do Pai Nosso. O cristão deve sempre estar pronto para perdoar e amar. Se alguém lhe ofender e lhe dar uma bofetada numa face, devemos oferecer a outra, se nos tomar uma túnica devemos também dar o manto e se nos obrigar a andar um quilômetro com ele, caminhemos dois. Esse caminho não é fácil, mas se quisermos edificar o Reino de Deus aqui na terra, o dom da graça de Deus nos leva a agir assim e dessa forma viveremos de maneira plena esse Reino no céu. Antes de julgarmos alguém e olhar para os defeitos dos outros, examinemos a nós mesmos e observemos os nossos próprios defeitos. Coloquemos o evangelho em prática no dia a dia e construamos aqui na terra o reino do amor e assim alcançaremos a vida eterna. Que possamos construir uma cultura de paz e fazer com que a nossa sociedade seja mais justa e fraterna. (Fonte: www.cnbb.org.br/amai-os-vossos-inimigos).

 

MINI SERMÃO:

7º Domingo do Tempo Comum (Lc 6,27-38)

 

Aquele que sofreu nas mãos dos inimigos agora diz: “amai os vossos inimigos”. É próprio dos inimigos armar emboscadas. Foi nos dado uma boca não para ferir, mas para sarar as feridas dos outros. Jesus deseja um tempo de pacificação e oração e não de fúria. Ame quem te persegue, pois, é ele o mais doente.  Quem é que sofreu tanto como Nosso Senhor Jesus Cristo quando foi amarrado, açoitado, cuspido e entregue à morte? A vingança rasteja. O Amor desce do céu. O que a água é para o fogo, o Amor é para a ira. Fogo não apaga fogo. Ira não é pela ira apaziguada. Para Jesus não há inimigos, mas amigos que a amizade precisa ser recuperada! (Autor: padre Rafael Moreira Campos).

AGENDA PAROQUIAL: Paróquia Nossa Senhora de Fátima - Presidente Venceslau.

- Missas -

Sábado: às 18h - Capela Nossa Senhora Aparecida e às 19h30 - Igreja Matriz;                                                                          

Domingo: às 7h - Capela São Judas Tadeu, às 8h30 - Capela Nosso Senhor do Bonfim, às 10h - Igreja Matriz, às 17h - Capela Santa Edwiges e às 19h - Igreja Matriz

 

MENSAGEM DO PAPA:

As palavras de Jesus são claras: “Digo-vos, porém, a vós que me escutais: amai os vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam, abençoai os que vos amaldiçoam, rezai pelos que vos caluniam” (vv. 27-28). Não é um opcional, é uma ordem. Não é para todos, mas para os discípulos, aos quais Jesus chama “vós que escutais”. Ele sabe muito bem que amar os inimigos vai além das nossas possibilidades, mas foi por esta razão que se fez homem: não para nos deixar tal como somos, mas para nos transformar em homens e mulheres capazes de um amor maior, aquele do seu e do nosso Pai. Este é o amor que Jesus doa a quem “o escuta”. E então isso torna-se possível! Com Ele, graças ao seu amor, ao seu Espírito, podemos amar também aqueles que não nos amam, até quantos nos ofendem. Jesus quer que em cada coração o amor de Deus triunfe sobre o ódio e o rancor. A lógica do amor, que culmina na Cruz de Cristo, é o distintivo do cristão e incentiva-nos a ir ao encontro de todos com coração de irmãos. Mas como é possível superar o instinto humano e a lei mundana da retaliação? A resposta é dada por Jesus na mesma página evangélica: “Sede misericordiosos como o vosso Pai é misericordioso” (v. 36). Quem escuta Jesus, quem se esforça para o seguir mesmo se é difícil, torna-se filho de Deus e começa a assemelhar-se deveras ao Pai que está nos céus. Tornamo-nos capazes de coisas que nunca teríamos imaginado poder dizer ou fazer, e das quais aliás nos teríamos envergonhado, mas que agora, ao contrário, nos proporcionam alegria e paz. Já não precisamos de ser violentos, com as palavras e com os gestos; descobrimo-nos capazes de ternura e de bondade; e sentimos que tudo isto não provém de nós mas d’Ele!, e portanto não nos vangloriamos por isso, mas só lhe estamos gratos. Não há nada de maior e mais fecundo que o amor: ele confere à pessoa toda a sua dignidade, enquanto o ódio e a vingança a desvaloriza, deturpando a beleza da criatura feita à imagem de Deus. (Fonte: www.vatican.va/content/francesco/pt/angelus/2019/).

 

Padre Rafael Moreira Campos

Adm. Paroquial Paróquia Nossa Senhora de Fátima – Pres. Venceslau/SP

"Ouse ser o melhor. Ame!"

Instagram @padrerafaelmoreira

Facebook www.facebook.com/rafaelmoreiracampos

Informações: Cúria Diocesana (18) 3918-5000

 

Veja também