Cabo Alves e Max comprovam a verdadeira amizade

Além do trabalho policial, ambos nasceram em Presidente Venceslau e fazem aniversário no mesmo dia

REGIÃO - ROBERTO KAWASAKI

Data 07/02/2021
Horário 04:00
Foto: Roberto Kawasaki
Cabo Alves pretende ficar com Max: “Tenho muito carinho por ele”
Cabo Alves pretende ficar com Max: “Tenho muito carinho por ele”

A afirmação “o cão é o melhor amigo do homem” nunca fez tanto sentido. A parceria entre o cabo PM César Alves da Conceição, 44 anos, com o cão de faro Max, do Canil do 8º Baep (Batalhão de Ações Especiais de Polícia), mostra que realmente a amizade e o companheirismo são verdadeiros. Além de atuar cotidianamente na carreira militar, a dupla possui algo em comum: ambos nasceram em Presidente Venceslau, e comemoram aniversário no dia 27 de novembro. 

Atuar com animais não estava nos planos de Alves, que está há 15 anos na corporação. Mas foi em 2012 que ele foi convidado para fazer estágio no setor do Canil, o que rendeu estudo, aprendizado e aptidão para lidar com os cachorros da Polícia Militar. Depois do preparo, no ano seguinte veio a escolha do cão de trabalho que, por coincidência, foi em sua cidade natal.

“Escolhi o Max, que estava com 45 dias. Um pastor belga de malinois”, lembra Alves, que notou os dados em comum entre eles. 

O policial que atua no Canil precisa realizar o adestramento base com o animal, logo nos primeiros meses de vida. Na sequência partem para as modalidades específicas – busca por pessoas, drogas, armas e explosivos. No caso do Max, foi preparado para o faro. Desde então, tornou-se o principal companheiro de Alves nas missões.

“Em muitas ocorrências ele me surpreendeu. Por exemplo, em operação com a Força Tática já localizou drogas e armas em uma casa, dentro do telhado”, conta o policial.

Tamanho o preparo para realizar o serviço, que algumas situações até surpreendem pela distância em que o animal sente o cheiro da droga. De acordo com Alves, em uma operação do Baep na divisa com o Mato Grosso do Sul, juntamente com o policiamento rodoviário, o animal fazia buscas em um ônibus quando começou a latir em direção a uma carreta que estava a 10 metros de distância. Na carroceria onde havia carga de milho, encontrou um fundo falso com grande quantidade de maconha.

Fato semelhante ocorreu quando estavam em um prédio, e o animal apontou para outro bloco. “Ele nos mostrou o apartamento correto, onde encontramos muitas drogas em cima da cama, dentro da mochila”, explica. 

cão de faro presidente prudente
Foto: Roberto Kawasaki - Cão de faro será aposentado ainda neste ano

Chega a hora da despedida

Assim como os humanos, os animais também merecem o descanso. Neste ano, Max vai se aposentar, momento difícil não apenas para o cabo Alves, mas aos demais membros da corporação que desenvolvem um afeto com os animais. Porém, a parceria entre a dupla vai continuar firme ainda por muito tempo.

“São oito anos de convivência e de trabalho. Sempre tive em mente que quando o Max se aposentasse, ele iria para casa comigo, porque tenho muito carinho por ele”, explica. O animal será companheiro do Snow, um shih-tzu que faz a alegria da família do policial.

Para Alves, trabalhar com animais requer, acima de tudo, gostar do que faz. “Se dedicar em estudos, treino em equipe e, principalmente, em tempo. Quando falo em tempo é não ter hora para ir embora, é ir em dias de folga ver seu cão, e ficar atento a outros treinadores que sempre há o que aprender”. 


Foto: Roberto Kawasaki - Max foi escolhido quando estava com 45 dias de vida

SAIBA MAIS

Canil do 8º Baep adquire essências que substituem drogas em treinos

Cães de faro recebem treinamento no Baep

Canil da PM abriga 16 cães treinados para combate

Veja também