Cinco municípios da região decretam obrigatoriedade de máscaras em locais fechados 

Adamantina, Venceslau, Sandovalina, Anastácio e Teodoro publicaram decretos nesta semana; diante da alta de casos de Covid, outras cidades avaliam se equipamento de proteção voltará a ser obrigatório

REGIÃO - CAIO GERVAZONI

Data 03/06/2022
Horário 04:00
Foto: Foto: Agência Brasil
Cinco municípios da região decretam obrigatoriedade de máscaras em ambientes fechados ao longo desta semana  
Cinco municípios da região decretam obrigatoriedade de máscaras em ambientes fechados ao longo desta semana  

Adamantina, Presidente Venceslau, Sandovalina, Santo Anastácio e Teodoro Sampaio são as cinco cidades da região, até o momento, que decretaram a volta da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção facial em ambientes fechados. Os decretos destes municípios foram publicados ao longo desta semana. Em Adamantina e Teodoro Sampaio está em vigor, respectivamente, desde terça e quarta-feira. Em Venceslau, Sandovalina e Anastácio as publicações começaram a valer nesta quinta. A reportagem consultou os municípios de circulação de O Imparcial, além de Adamantina e Sandovalina.
Devido ao aumento de casos de Covid-19 em Adamantina e como forma de conter a propagação da transmissão do vírus, a Prefeitura, por meio do Decreto 6.540, publicado na terça-feira, voltou a determinar o uso obrigatório de máscaras de proteção facial em estabelecimentos comerciais e de serviços. O documento define que a população deve fazer uso de máscara de proteção facial em todos os espaços públicos fechados, nos meios de transporte, nos estabelecimentos comerciais e de serviços, bem como igrejas e escolas.
O mesmo cenário se dá em Teodoro Sampaio, onde a prefeita Jandira Sampaio Cavichini Gutierrez (PSD), na quarta-feira, publicou em decreto oficial o retorno da obrigatoriedade do uso de máscaras em ambientes fechados na cidade. O decreto também volta a recomendar o distanciamento social e o uso de álcool em gel. 
Em Venceslau, por sua vez, a publicação, assinada pela prefeita Bárbara Vilches (PV) nesta quinta-feira, considera o aumento significativo dos casos positivos e de internações por Covid-19 em maio. No mês anterior, foram registrados 349 casos da doença na cidade. 
No município de Sandovalina, o prefeito Francisco Mendes da Silva (PTB), Chicão, também, considerou a alta de infecções por Covid no município e toma a medida como modo de evitar o colapso do sistema de saúde da cidade. Ao longo de toda a pandemia, 880 pessoas já testaram positivo para a doença em Sandovalina e, atualmente, 10 munícipes estão com a suspeita da doença. 
Conforme noticiado na edição desta quinta-feira de O Imparcial, em Anastácio, o prefeito Duca Bonilha (Patriota) tomou a decisão de retomar a obrigatoriedade do uso de máscara em ambientes fechados, após conversa com a secretaria da Saúde, Selma Zambelli, que o posicionou sobre a atual situação de casos positivos no município, que ultrapassam 200. 

Recomendação do Estado

Na terça-feira, diante da alta de internações, o Comitê Científico do Estado de São Paulo voltou a recomendar o uso de máscaras em estabelecimentos fechados. A medida não é obrigatória, exceto em ambientes hospitalares e no transporte público, onde o uso do item de proteção é indispensável. Em São Paulo, a obrigatoriedade do uso de máscaras em locais fechados foi revogada em 17 de março deste ano, após queda dos índices de contaminação e de mortes causadas pela Covid-19 no Estado. 

Seguem recomendação

Consultados pela reportagem, os municípios de Alfredo Marcondes, Mirante do Paranapanema, Narandiba, Pirapozinho, Presidente Bernardes, Presidente Prudente, Rancharia e Regente Feijó relataram que voltaram a recomendar o uso de máscara pela população e avaliam o retorno da obrigatoriedade do item em ambientes fechados. Álvares Machado e Martinópolisnão responderam aos questionamentos da reportagem até o fechamento desta matéria. 
De acordo com o prefeito de Alfredo Marcondes, Celso Pirani (DEM), a situação está sendo avaliada e ele ainda não sabe responder se o município voltará a declarar ou não a obrigatoriedade do equipamento de proteção. 
Em Indiana, a secretária de Saúde do município, Cristiane dos Santos Pires, pontuou que “não houve elaboração de nenhum decreto nesse sentido”. 
Já a secretária de Saúde de Mirante do Paranapanema, Ellen Cristina Menezes Dourado, relatou que o município segue a recomendação do Estado e que na próxima quarta-feira será realizada uma reunião do Comitê de Saúde para avaliar a volta da obrigatoriedade do equipamento de proteção.  
Em Narandiba, o município informou que será realizada uma reunião do Comitê de Saúde para discutir a medida que será tomada diante da obrigatoriedade ou não das máscaras em locais fechados. 
Por sua vez, Pirapozinho informou que, diante da alta de internações por Covid-19 no sistema de saúde do município, é bem provável que nos próximos dias o prefeito Lucas Padovan Pavani (Pros) publique um decreto que obrigue a volta do uso de máscaras em ambientes fechados. 
Como noticiado ontem, a Prefeitura de Presidente Prudente, em conformidade com a orientação do Estado, passou a recomendar na quarta-feira o uso do equipamento de proteção facial em locais fechados, tais como escolas, lojas, shopping centers, supermercados, escritórios e academias. 
O diretor da Divisão Municipal de Saúde de Presidente Bernardes, Tulio Inague, relatou que o município não tornou o uso da proteção facial obrigatório no momento e passou, por meio das redes sociais, recomendar à população para que volte a utilizar máscaras em ambientes fechados. 
A Assessoria de Imprensa de Presidente Epitácio comunicou que ainda não há previsão para publicação do decreto, no entanto, o Comitê de Saúde do município irá se reunir na semana que vem para avaliar a recomendação do governo estadual. 
O município de Rancharia informou, em seu turno, que segue com a obrigatoriedade do uso de máscara em umidades de saúde, hospital e transporte público. De acordo com Assessoria de Imprensa de Rancharia, foram enviados recentemente ofícios para que as escolas municipais, estaduais e particulares voltem a ter a obrigatoriedade durante os períodos de aula. No entanto, o município, ao levar em consideração o baixo número de internações por Covid-19 neste momento, não ampliou essa obrigatoriedade para outros locais. Porém, caso os números cresçam, será feito um novo decreto municipal.
Em Regente Feijó, a responsável pela Divisão Municipal de Saúde, Solange Aparecida Malacrida Brocca, informou que a situação da volta obrigatória do uso de máscaras em ambientes fechados está em análise e o município aguarda um pronunciamento da Secretaria de Saúde do Estado para poder dar um parecer sobre o tema. 

CONFIRA TAMBÉM

Decreto em Anastácio volta a obrigar uso de máscaras em ambientes fechados

Prefeitura de Prudente volta a recomendar máscara em locais fechados

Comitê científico sugere volta do uso de máscara em local fechado em SP

Veja também