Erros críticos no enfrentamento da Covid-19

OPINIÃO - Belmiro d’Arce

Data 13/12/2020
Horário 06:55

 

 

A MAIOR TRAGÉDIA DA PANDEMIA PELO CORONAVÍRUS são as medidas das autoridades responsáveis por seu enfrentamento, plenas de equívocos, manipulação, autoritarismo e até corrupção, atestados pelos noticiários policiais e por seus péssimos resultados, após 9 meses de ação.

 

PESSOAS MORREM, a grande maioria, por falta de tratamento adequado no início da doença, especialmente para as pessoas do grupo de risco. E vão continuar morrendo, enquanto os medicamentos curativos – Ivermectina, Hidroxicloroquina, Azitromicina, Corticoide e o suporte de vitaminas D e C, e minerais zinco e magnésio – não forem dados da maneira e no tempo certos, sem demora, sem nem mesmo esperar resultados de exames.

 

PESSOAS QUE PROCURAM ATENDIMENTO MÉDICO no início da gripe têm sua doença agravada, são internadas em hospitais, UTIs e morrem. Por quê? Porque são medicadas contra tosse, coriza, febre, dor no corpo, tudo, menos os medicamentos que eliminam os vírus e impedem a doença evoluir. Basta perguntar aos que tiveram familiares mortos por Covid, ou analisar seus prontuários médicos para saber que não receberam os medicamentos adequados. 

 

COM O MAIOR NÚMERO DE DOENTES GRAVES (por falta de tratamento), sem vagas em hospitais e UTIs, os magos da ciência seguem colocando a culpa nas pessoas, limitando suas vidas, ameaçando, multando, fechando escolas, empresas, isolando cidades, decretando toque de recolher, destruindo a economia, tudo, menos disponibilizando os medicamentos simples e baratos que resolvem o problema quando usados em seu devido tempo.

 

HOSPITAIS E UTIS LOTADOS NÃO SÃO FRUTOS de pessoas irresponsáveis que não ficam em casa, que se aglomeram, não usam máscara, não lavam as mãos, não usam álcool gel, mas, de pessoas que adoecem com a gripe e não são tratadas como deveriam, especialmente aquelas do grupo de risco.

 

O SUCESSO DOS TRATAMENTOS PREVENTIVO E CURATIVO da Covid 19, alcançado por médicos que prescrevem os medicamentos certos, nas doses certas, nos momentos certos, sempre na fase inicial, nunca após o 5º dia, faz com que cumpramos o dever de anunciar o que há tratamento, para que mais médicos prescrevam e mais pessoas se protejam, especialmente aquelas do grupo de risco.

 

O SUCESSO DE CIDADES NO ENFRENTAMENTO DA PANDEMIA, com número mínimo de mortos, como é o exemplo de Porto Feliz, em São Paulo, mostra a adoção de programas sérios de diagnóstico e tratamentos de prevenção e cura, e deve fazer com que outras cidades saiam da omissão e da submissão, e deixem de levar adiante um plano ineficaz, mantido apenas pela força e pelo poder.

 

A CIDADE DE PRESIDENTE PRUDENTE é um mau exemplo no enfrentamento da Covid 19. Apenas oferece consultas médicas nos postos de saúde, sem orientar as ações básicas para aumentar a imunidade da pessoa e sem disponibilizar, nem prescrever os medicamentos curativos.

 

AS EMPRESAS, POR SUA VEZ, com responsabilidade social, independência e acesso permanente aos funcionários, podem e devem ser veículos de orientações, viabilizar o tratamento e, assim, diminuir grandemente o número de doentes e mortos entre seus colaboradores e familiares. 

 

É NORMAL QUE AUMENTE O NÚMERO DE CONTAMINADOS quando as pessoas começam a abandonar seus confinamentos e viver com mais normalidade, como deve ser. Desde que haja tratamento adequado, a contaminação aumenta, mas a doença não complica e as pessoas não morrem; é isto que importa. Além do mais, o maior número de mortos está entre as pessoas que ficam em casa.

 

REDUZIR O ENFRENTAMENTO DA DOENÇA à obrigatoriedade de isolamento social, lockdowns, uso de EPI e realização de testes diagnósticos, revela incompetência, omissão e crueldade, ao não proporcionar os tratamentos para evitar e curar a doença, e não orientar sobre as medidas para aumentar a imunidade pessoal, maior fator de proteção contra a doença.

 

ASSIM, DIANTE DOS HOSPITAIS E UTIs LOTADOS, aos muitos apelos para que as pessoas respeitem as medidas de proteção associo meu apelo dramático: doutor, pelo amor de Deus, prescreva aos pacientes que buscarem sua ajuda no início de uma gripe, os medicamentos curativos disponíveis. Acredite, prove e verá os doentes deixar de complicar e os hospitais e UTIs esvaziados. Informe-se sobre os resultados maravilhosos da cidade de Porto Feliz. Um grande abraço. Deus lhe abençoe.

Veja também