Estação Ferroviária de Epitácio será restaurada

Novo prédio abrigará a Secretaria de Turismo e Cultura do município, além do Acervo Histórico e o Ateliê

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 28/07/2020
Horário 07:57
AI Epitácio - Em 4 ou 5 meses, estação que foi tomada pelo fogo no ano passado estará de cara nova Foto: AI Epitácio - Em 4 ou 5 meses, estação que foi tomada pelo fogo no ano passado estará de cara nova

Munícipes de Presidente Epitácio que valorizam espaços ou fatos que marcaram a história da cidade devem estar felizes com a notícia de que sua estação ferroviária ganhará vida, terá cara nova em breve! Segundo a engenheira responsável pela obra, Isabela Hondo, o novo prédio abrigará a Secretaria de Turismo e Cultura do município, além do Acervo Histórico e o Ateliê.
Frank Bala, secretário de Turismo e Cultura do município, diz que vale lembrar que no ano passado, o local que foi tomado pelo fogo, até então não pertencia à Prefeitura, mas sim ao Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes), e se encontrava abandonado, infelizmente estava servindo de abrigo para usuários de drogas. Após a restauração, terá um vigia 24 horas por dia.
Na quinta-feira passada, a M.S Construções, empresa vencedora do processo licitatório, começou as obras para restauração e adequação do local, o qual teve a ordem dos serviços assinada na terça-feira pela prefeita Cássia Furlan (PRB), acompanhada do secretário de Economia, Planejamento e Meio Ambiente, Felipe Domenice, e o representante da M.S, Cláudio Cantos.
De acordo com o secretário de Turismo, “a estação é um marco de progresso da cidade! Como primeiro podemos destacar as águas, pelo Porto Tibiriçá, e o segundo marco foi exatamente a chegada do trem que foi fundamental para a evolução do município. Era ele quem levava os estudantes para estudar em Presidente Prudente, em São Paulo... Muitas amizades foram feitas nesse trajeto. Por isso é tão importante mantê-la viva”, expõe.
Frank diz que tentarão preservar o máximo possível a estrutura da edificação. Mas alguns cômodos que são muito pequenos precisarão ser aumentados. “Mas a estrutura por fora, a plataforma onde o trem encostava, tudo ficará da forma original. Talvez, em quatro ou cinco meses esteja tudo pronto”, garante Frank.
“Após o episódio em que a estação foi tomada pelo fogo, ter a oportunidade de revitalizar um espaço que já foi cenário de uma época tão importante ao nosso município é gratificante”, ressaltou a prefeita.

Verba aprovada para o turismo

A obra de restauração foi orçada em R$ 459.413,76 com recursos do convênio Dade (Departamento de Apoio ao Desenvolvimento das Estâncias), 229/2019, e contrapartida do município. “Gostaríamos de deixar bem claro também que essa obra foi aprovada pelo Contur [Conselho Municipal de Turismo da Estância Turística]. E a verba do Dade, esse dinheiro, é especificamente para o Turismo”, acentua Frank.
Sobre o Acervo Histórico, o secretário explica que são materiais antigos que os munícipes doaram à pasta. E como no município não tem museu, montarão esse acervo numa plataforma que existe na estação para mostrar aos munícipes o que ainda possuem. “Já o Ateliê, que funcionará ali dentro, o pessoal da Cultura e Turismo trabalha com várias atividades, cursos que eram feitos no anfiteatro. E após a restauração, terão esse espaço próprio para tais ações”, informa Frank. 

 

Veja também