HE e Unimed Prudente formalizam convênio de prestação de serviços

Para presidente do Hospital de Esperança, novo contrato irá agregar recursos substanciais para a instituição e é importante para tornar município referência em atendimentos oncológicos de qualidade

PRUDENTE - CAIO GERVAZONI

Data 27/01/2022
Horário 19:14
Foto: O Imparcial
Hospital de Esperança e Unimed Prudente formalizaram, na manhã desta quinta, no auditório do HE, convênio de prestação de serviços 
Hospital de Esperança e Unimed Prudente formalizaram, na manhã desta quinta, no auditório do HE, convênio de prestação de serviços 

O HE (Hospital de Esperança), que levava o nome de HRCPP (Hospital Regional do Câncer de Presidente Prudente), e a Unimed Presidente Prudente formalizaram, na manhã desta quinta-feira, no auditório do HE, a assinatura do contrato do convênio de prestação de serviços, que começa a valer a partir de 1º de fevereiro. 
A iniciativa objetiva a utilização de parte da estrutura do hospital - que atualmente está ociosa por falta de recursos financeiros – para os atendimentos via convênio e a diminuição da crise enfrentada pela instituição.
Conforme indica a unidade hospitalar, 60% dos atendimentos serão destinados aos pacientes do SUS (Sistema Único de Saúde) e 40% para os beneficiários da Unimed Prudente.  
De acordo com o presidente do hospital, Felício Sylla, o início da parceria com a Unimed surge em um momento importante em que o HE se beneficiará com os recursos captados por meio do convênio. “Esse contrato vai representar muito para o hospital. Não será a solução definitiva, mas irá agregar recursos substanciais para a nossa receita. Com isso, nós podemos dar continuidade e diminuir a fila de espera de tratamento, que hoje é de 147 pessoas pelo sistema Cross [Central de Regulação de Ofertas e Serviços de Saúde]”, enfatiza. 
Para a presidente da Unimed Prudente, Nilva Galli, a parceira com o HE não só representa um ganho para a operadora de saúde, mas sim para toda a população da região de Presidente Prudente. “Nossa empresa acredita na parceria público-privada e pensando nisso nós também conseguimos cumprir nossa missão social com este convênio”, expõe Nilva. Ela conclui que ao conseguir trazer receita para dentro do hospital, o principal beneficiado é o paciente do SUS. “Sempre falo que aquele paciente que não tem o convênio e que é atendido no SUS, ele sempre imagina que nunca será bem atendido, porque ele é um ‘fim de linha’[sic], porém, isso não se vê neste hospital e não vê em muitos atendimentos públicos em todo nosso país. Então, isso é um ganho para a população de Presidente Prudente e ao entorno”, completa. 
Segundo o diretor de mercado da unidade prudentina da Unimed, Osvaldo Saraiva, o convênio com o HE irá agregar valor à Unimed na região de Prudente e, também, irá estimular a economia local. “A parceria é muito bem-vinda. Acredito que ela tem muita prosperidade e que vai gerar grandes frutos não só para a Unimed, mas pelo lado social da nossa população, que não irá precisar se deslocar até Barretos ou outros locais para ser atendida”, expõe o médico.  
Também estiveram presentes na cerimônia de formalização do convênio o vice-presidente do HE, Francelino de Souza Magalhães, o diretor financeiro da Unimed Prudente, João Artoni, e a presidente da Casa do Médico, Juliana Cristina Kuhn Medina

Crise financeira do hospital

O credenciamento do HE ao SUS ocorreu em junho de 2021. Tratou-se de um longo processo de habilitações de serviços que o hospital concretizou passo a passo. Para chegar em condições de recebê-lo, a unidade especializada em oncologia teve que cumprir todas as exigências do SUS. Ou seja, antes do credenciamento, o hospital já tinha que estar em pleno funcionamento e oferecendo todos os atendimentos para conseguir a habilitação como Unacon (Unidade de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia).
O custeio desses serviços foi realizado com reserva própria do hospital e sem nenhum tipo de contrapartida. Dessa forma, após o credenciamento, a instituição necessita do reajuste do repasse do SUS, visto que o valor oferecido ao HE é o mesmo oferecido anteriormente à Santa Casa de Presidente Prudente – que abriu mão do seu credenciamento em oncologia para que o HE pudesse obtê-lo.
“Entretanto, o repasse para a Santa Casa custeava 12 leitos de oncologia e nunca será suficiente para manter toda a estrutura da nossa instituição. Somos um hospital especializado que atende os 45 municípios do DRS-11 [Departamento Regional de Saúde]”, pontuou o HE.
O pedido do aumento do repasse já foi solicitado para o governo federal, entretanto, a instituição ainda não teve retorno. “Sem um sinal das autoridades governamentais, corremos risco, pois o início dos atendimentos via Unimed não bastará para manter a nossa estrutura. Por isso, pedimos para a população que continue ajudando como puder. Esse hospital foi construído pela comunidade. Precisamos unir forças para garantir um tratamento digno e humanizado aos nossos pacientes”, acrescenta a entidade.

Reunião com a Unipontal

Nesta sexta-feira, às 9h, a Unipontal (União dos Municípios do Pontal do Paranapanema) realizará, excepcionalmente, sua reunião no auditório do Hospital de Esperança.
O prefeito de Presidente Prudente e presidente da Unipontal, Ed Thomas (PSB), explica que escolheu o local, pois um dos temas do encontro será o pedido da diretoria do HE aos prefeitos de toda a região para que participem na proporcionalidade dos atendimentos que são feitos para suas cidades com uma contribuição mensal à instituição - que enfrenta um déficit mensal de mais R$ 2 milhões e passa por dificuldades para atender os munícipes da região. 
O presidente do HE, Felicio Sylla, apresentará esse projeto para que eles colaborem com o hospital dentro das possibilidades de cada município - como já ocorre em outros grandes hospitais oncológicos do país.

SAIBA MAIS

Hospital de Esperança atenderá pacientes com convênio médico

Veja também