Hino de Prudente é retratado em grafite no Parque do Povo

Itamar Xavier e João Celio pintaram Marcondes e Goulart, a pecuária em plena ascensão, entre outros fatos que marcaram a história da cidade, em 180 m² de muro

VARIEDADES - OSLAINE SILVA

Data 10/04/2021
Horário 08:00
Foto: Cedida
180 m² de grafite narram a história da cidade contida no hino de Presidente Prudente
180 m² de grafite narram a história da cidade contida no hino de Presidente Prudente

Geralmente quando se canta uma música que não tem um clipe vai-se criando na mente imagens para cada palavra dela de acordo com sua letra, certo? Pois com essa possibilidade incrível que o cérebro tem foi o que os artistas prudentinos, Itamar Xavier de Camargo e João Celio da Silva, fizeram com o hino de Presidente Prudente. 
Em uma forma de homenagear a cidade, eles retrataram sua história, exposta no hino do município, em um muro de 180 m² (metros quadrados), localizado no Parque do Povo, além de personagens históricos, como os fundadores que desbravaram estas terras, Marcondes e Goulart, a brava gente que plantou a semente; qualquer raça do mundo; do branco algodão à loura espiga; a pecuária em plena ascensão; exporta para o mundo sua produção; seus edifícios, quais mãos numa prece... 
Itamar e João também lembraram - atendendo a um pedido da AOPDown (Associação do Oeste Paulista de Síndrome de Down) de Presidente Prudente, que retratassem algum dos atendidos deles, homenageando assim com duas crianças e um casal em imagens - o Dia Internacional da Síndrome de Down, celebrado em 21 de março. 
“Os seis primeiros desenhos que são as estrofes do hino foram feitos por mim. Já o do meio, o letreiro ‘Eu Amo Prudente’, o ex-presidente brasileiro Prudente de Morais que dá nome à cidade, uma índia que representa a população indígena, e o trem que representa o transporte ferroviário de carga local foram o João Célio”, cita Itamar, mencionando ainda a beleza dos edifícios centenários quais ilustraram com suas pinturas: o Centro Cultural Matarazzo, a chaminé da Sanbra, a Cidade da Criança , o Cristo e a Catedral de São Sebastião.

Boas ideias geram bons resultados

Itamar diz que acredita que o local se torne um ponto turístico sim até porque outros desenhos que foram feitos ali, como a bailarina na escadaria e outros em rampas, já são utilizados como cenários para fazerem fotos. “Esse na verdade é um dos nossos objetivos. Já demos o pontapé inicial grafitando todo esse espaço, e temos a intenção de fazer parceria com empresários ao redor do Parque do Povo para chamar grafiteiros da nossa região e de outros Estados para decorar outros espaços que ainda restam, tornando o local um grande museu a céu aberto”, anseia o artista grafiteiro.
Vale lembrar que além de homenagear a história da cidade, a obra que faz muito bem aos olhos de quem passa pelo lugar é de autoria dos artistas Itamar Xavier e João Celio e idealizada pela administração municipal, com o objetivo de restaurar o espaço que já se encontrava deteriorado.
O Parque do Povo é um dos lugares mais bonitos da cidade, muito procurado para o lazer e entretenimento pelos munícipes, contudo nesta pandemia, a Prefeitura, inclusive, orienta que a visita ao local seja feita com segurança, sem aglomerações e com a utilização de máscara sempre.

Fotos: Cedidas

Fundadores que desbravaram estas terras, Marcondes e Goulart, a brava gente que plantou a semente


Dia Internacional da Síndrome de Down também foi homenageado no grande mural

Veja também